sábado, janeiro 03, 2009

Filtros...

Alguém aqui já ouviu falar em "escuta ativa"?

Não tinha conhecimento de que existia um método desses até o A. levantar a questão numa das nossas conversas. Quando busquei informações sobre o assunto, percebi que realmente, um dos maiores problemas percebo nas relações entre as pessoas que trabalham comigo, é a falta da tal “escuta ativa”.

Realmente temos uma grande dificuldade em ouvir [mas em ouvir mesmo]. Ouvir, implica em perceber, entender, ou pelo menos admitir que cada um sente aquilo que sente, que muitas vezes não faz o menor sentido na minha vida ou na sua, mas para aquela pessoa faz sim - e muito.

O melhor caminho para apoiar, é prestar atenção ao que o outro diz. Talvez o primeiro passo seja admitir que ele sente como nós e sofre como nós. Abrir espaço para ele sentir, e para apoiar sem querer modificá-lo em nada. Perceber nas pequenas frases ditas, palavras relacionadas ao que ele está sentindo e saber responder porque o ouviu realmente.

Quantas vezes falamos, falamos, e sentimos que ninguém nos ouve? Quantas vezes falamos o que estamos sentindo, e a resposta que nos dão é a menos acertada, e nos faz sentir pior do que estávamos? Não tem nada a ver com o fato de que algumas pessoas só escutam o que lhes é conveniente... Não tem nada a ver com o fato de que algumas pessoas esperam que você diga o que elas querem escutar naquele momento.

Parece que os outros não têm tempo nem disponibilidade para dar colo a quem quer que seja.

O problema é que quando aquela pessoa é importante, não dá para vê-la sofrer. É como se fosse nossa obrigação evitar que algo aconteça... Esquecemos que isso pode acontecer com qualquer um e que nosso papel é apenas acompanhar e dar apoio, e abrir espaço para que ele seja como é: com todas as suas angústias e medos. Quem convive comigo diariamente, sabe do meu “caos mental”. De um tempo para cá tem sido assim, e quem está por perto, é porque realmente se importa comigo.

O que percebo, normalmente, é que algumas pessoas querem companhia apenas quando estão baixo astral. E ninguém vai modificar a vida delas para que se sintam melhores. Sem falar, que tem pessoas que não saem nunca dessa situação e se mantém na maior parte do tempo deprimidos.

Pode parecer utópico, mas se o "método da escuta ativa" fosse uma disciplina obrigatória na escola talvez nos tornássemos pessoas mais completas, talvez nossas relações inter-pessoais seriam melhores e mais fáceis, talvez existiriam menos competições no trabalho, menos divórcios e talvez as pessoas se sentiriam menos solitárias.

Se conseguirmos ouvir, conseguiremos falar. Se aprendemos sentir, ou simplesmente constatar os nossos sentimentos, as pessoas parecerão muito mais reais, nós pareceremos muito mais reais, a vida parecerá muito mais real e com muito mais significado.

4 comentários:

Maria Valéria disse...

Nossa, esse texto seu caiu como uma luva p/ mim... ta me dando vontade de chorar...
estou vivendo um momento delicado em relação à vida afetiva... sei muito bem quais são meus sentimentos, quem eu sou, o que quero e o que não quero... sei muito bem o que tá me alegrando e o que tá doendo... mas ninguém compreende isso, e seria tão mais simples se uma pessoa sequer compreendesse que sentir o que sinto não é anormal... se alguem compreendesse, se alguem soubesse o que sinto lá dentro do peito, se eu pudesse falar tudo, tudo, tudo a alguem... ou se ao menos alguem percebesse o quanto estou precisando ser OUVIDA, digo OUVIDA, e não JULGADA, não CRITICADA... quantas e quantas vezes tenho pensado, que queria que algeum soubesse ou percebesse o que se passa comigo... não sou uma pessoa solitária, tenho amigos e amigas maravilhosos,, mas nesse momento... cadê os ouvidos, cadê a compreensão da qual preciso? amigo, como já me disseram, não consegue compreender tudo, infelizmnete... longe de mim, querer posar de coitadinha, sou uma leonina(rsrsrsr), convencida,orgulhosa, batalhadora... é que as coisas são tão mais complexas do que as pessoas ao meu redor imaginam, minha vida é tão mais rica do que as pessoas nem desconfiam... é tudo tão complexo e ao mesmo tempo tão simples...(!!!)... não sei o que dizer, esses dias desabafei com uma amiga e só levei pedrada dela na minha cabeça.algumas cacetadas dela foram na tentativa de ajudar, amigo nunca fala nada por mal, amigo não gosta de ver o outro triste e quer as vezes dar uns chacoalhões p/ ver se tentar fazer o outro levantar... mas quem disse à minha amiga que eu precisava de " toques" com relação a outros assuntos, não relacionados com o tema do meu " desabafo", sobre os quais eu nem havia pedido opinião e os quais ela nem desconfia que não me incomodam, nem desconfia que perto da minha historia de vida( especialmente de 2008 p/ ca) isso não representa mais nada p mim??
amiga, vc tem razão... as pessoas precisam a aprender a escutar a tua alma... a minha, ninguem tem conseguido escutar nesse momento...rssss...
beijos, amei teu blog

Maria Valéria disse...

Nossa, esse texto seu caiu como uma luva p/ mim... ta me dando vontade de chorar...
estou vivendo um momento delicado em relação à vida afetiva... sei muito bem quais são meus sentimentos, quem eu sou, o que quero e o que não quero... sei muito bem o que tá me alegrando e o que tá doendo... mas ninguém compreende isso, e seria tão mais simples se uma pessoa sequer compreendesse que sentir o que sinto não é anormal... se alguem compreendesse, se alguem soubesse o que sinto lá dentro do peito, se eu pudesse falar tudo, tudo, tudo a alguem... ou se ao menos alguem percebesse o quanto estou precisando ser OUVIDA, digo OUVIDA, e não JULGADA, não CRITICADA... quantas e quantas vezes tenho pensado, que queria que algeum soubesse ou percebesse o que se passa comigo... não sou uma pessoa solitária, tenho amigos e amigas maravilhosos,, mas nesse momento... cadê os ouvidos, cadê a compreensão da qual preciso? amigo, como já me disseram, não consegue compreender tudo, infelizmnete... longe de mim, querer posar de coitadinha, sou uma leonina(rsrsrsr), convencida,orgulhosa, batalhadora... é que as coisas são tão mais complexas do que as pessoas ao meu redor imaginam, minha vida é tão mais rica do que as pessoas nem desconfiam... é tudo tão complexo e ao mesmo tempo tão simples...(!!!)... não sei o que dizer, esses dias desabafei com uma amiga e só levei pedrada dela na minha cabeça.algumas cacetadas dela foram na tentativa de ajudar, amigo nunca fala nada por mal, amigo não gosta de ver o outro triste e quer as vezes dar uns chacoalhões p/ ver se tentar fazer o outro levantar... mas quem disse à minha amiga que eu precisava de " toques" com relação a outros assuntos, não relacionados com o tema do meu " desabafo", sobre os quais eu nem havia pedido opinião e os quais ela nem desconfia que não me incomodam, nem desconfia que perto da minha historia de vida( especialmente de 2008 p/ ca) isso não representa mais nada p mim??
amiga, vc tem razão... as pessoas precisam a aprender a escutar a tua alma... a minha, ninguem tem conseguido escutar nesse momento...rssss...
beijos, amei teu blog

Labelle® Paz disse...

Val, seja bem vinda !!

Aproveite que está chegando agora, e dá uma conferida nos textos mais antigos !! Comentários são sempre bem vindos e é muito bom te ver por aqui !!

Beth Blue disse...

O melhor caminho para apoiar, é prestar atenção ao que o outro diz. Talvez o primeiro passo seja admitir que ele sente como nós e sofre como nós. Abrir espaço para ele sentir, e para apoiar sem querer modificá-lo em nada.

*********************************************
Você resumiu nesta frase o que considero a chave para todo relacionamento humano. Saber ouvir, dar o apoio que a pessoa necessita no momento em que ela necessita (leia-se: nem antes, nem depois). Acima de tudo, não ficar o tempo todo querendo modificar o outro.

Se tem uma coisa que eu aprendi nesta vida é que ninguém muda ninguém (e é melhor que seja assim). Não adianta tentar, ou você gosta do outro como ele é ou você não gosta. As simple as that.