sábado, dezembro 29, 2007

Viradinha!

Faltam só dois dias para o final de 2007 e eu ATRASADÉRRIMA para dar uma variada.

Ausente do blog. Ausente dos amigos [completamente sem intenção, mas com muito aperto no peito por estar distante dos que mais amo, e ao mesmo tempo, muito mas muito feliz por ter tomado uma das decisões mais acertadas da minha vida].

O natal foi BEM surpreendente, se é que eu posso chamar aquilo de surpresa, mas conto no ano que vem.

Muitos beijos para os que não encontrarei até a virada do ano, muitas felicidades para os que passam por aqui e compreendem toda essa minha correria, toda a minha ausência e essa minha vida-louca-vida que muda a cada segundo [sem qualquer tipo de exagero].

Volto logo, e com boas notícias! Sejam felizes e que 2008 seja infinitamente perfeito para todos nós!

Que venha o ano do infinito: 200∞

sexta-feira, dezembro 14, 2007

Invasão...

Quem me conhece sabe que sou da madrugada. Adoro trabalhar de noite, escrever de noite, e curtir a noite. Só que hoje, depois de tantos dias na correria, cheguei da academia e depois do banho, apaguei. Dormi com a tv ligada, e com uma luz baixa no corredor que liga a sala ao banheiro. Atípico, totalmente atípico.

Acho que dormi por volta das 21h, exausta, compreensível, mas acordei com um barulho na rua. Até aí nada. Levantei meio grogue, fui ao banheiro, lavei meu rosto, voltei ao quarto e acendi a luz. Só então, liguei o computador e decidi me conectar à internet. Isso já eram mais ou menos uma e pouco da manhã.

Outro barulho. Minutos depois. Curiosa, toda vida, lá fui eu na janela [coisa que deveria ter feito quando ouvi o primeiro, ou nem deveria ter feito nesse segundo].

Dei de cara com quatro caras escalando meu prédio, e chegando até a minha janela... Como assim?????? Um, que estava de guarda-chuva [pasmem] e que não tinha a menor pinta de ladrão, gritou pros outros:

"- Vaza, vaza, tem gente na janela!..."

E eu, boba que só, abri a janela, e vi o por quê dos fios se mexendo entre o poste e a janela do andar de baixo. Ladrões escalando o prédio, embaixo de uma chuva absurda, incapazes de cairem e quebrarem uma perna - se fosse eu, já teria caído a tempos.

Na hora, que a bobalhona apareceu na janela e eles me encararam, percebi que tinha algo BEM errado e peguei meu celular, o telefone sem fio, corri pelo escuro da sala e fugi de casa com a intenção de que se eles entrassem, eu estaria do lado de fora e os trancaria lá dentro... Tadinha... Sem noção!

Liguei para a polícia, infelizmente não tinha o telefone do capitão Nascimento para me salvar, mas registraram a ocorrência e disseram que me mandariam "alguém" para verificar. Mandaram. Uns quinze minutos depois, que pareceram uma eternidade, e que foram o suficiente para eu desabar de chorar, ligar pro meu marido [do outro telefone] e ficar completamente refém da situação.

Os policiais chegaram, uma patrulhinha de cada vez, e percebi que todos se surpreenderam. Ninguém na rua, os porteiros dos prédios vizinhos escondidos e incapazes de relatarem o que viram, e eu, ali, sozinha, chorando, com o nariz vermelho, dois telefones na mão, chave, e dez reais.

Dez reais. Onde eu iria com dez reais, se no mês de dezembro o taxímetro é bandeira 2 e para eu fugir de taxi teria que sair pela portaria do prédio?

Enfim....

Fiquei eu, os oito policiais que apareceram com seus fuzis, armas em punho, e escalaram os telhados [o meu, os dos lados e os de trás]. Nada. Claro que não teria nada. Talvez se eu não tivesse aparecido na janela e dado de cara com as criaturas eles estivessem esperando sentados as visitas que eu recebi nessa madrugada.

Mesmo assim, foi um horror. Duas horas com oito policiais, embaixo de muita chuva, vasculhando os telhados, e mandando eu "me abrigar" para não me machucar no caso de algum confronto. Aff...

Marido quase morreu a mais de 300km de casa, via telemar. Ligou trocentas vezes para saber todos os passos do que estava acontecendo e eu ali... Com cara de bunda, refém na minha própria casa, exposta a um perigo que jamais pensei que passaria assim, sozinha.

Dos males o menor. Os policiais foram super parceiros. Atenciosos, protetores, bem diferente dos que a gente sabe que existe por aí.

Ainda tive que escutar de um deles: " - Cadê sua família? Você fica aqui sozinha? Não tem pais? Com a sua idade, seria mais adequado que morasse com um responsável, alguém mais velho..."

Mereço? Ele "achou" que eu tinha menos de 18 anos... FALA SÉRIOOOOO !!!

Traumas à parte, estou mais calma. Com o nariz menos vermelho, os telefones ao meu lado, e com todas as luzes da casa acesas.

Susto. Só um susto, graças ao meu anjinho da guarda!

terça-feira, dezembro 11, 2007

Trabalho, trabalho, trabalho!

Estou TÃO enrolada, TÃO atarefada, TÃO atolada, TÃO estressada, que não consigo parar para respirar e dar uma espairecida por aqui.

Jogaram um pepino na minha mão, e eu não tive como soltar. Encarei.

Até o dia 21 não terei vida social e menos ainda, tempo para parar e escrever o que tem acontecido, minhas ansiedades, minhas experiências e minhas alegrias.

Preciso dividir com vocês tudo o que aconteceu nesse meio tempo, mas assim que as coisas acalmarem eu colocarei tudo em dia.

Obrigada pelas visitas, pelo carinho, pelos recados, e pelos emails. Vocês são especiais. Volto já!

sábado, dezembro 01, 2007

Todo mundo tem um pouco...


Passei o dia com algumas pessoas que mais admiro na vida [uma delas em especial] e conversa vai, conversa vem, ela me disse que é sempre bom respeitar os loucos, porque eles realmente acreditam naquelas loucuras. Que esse é o mundo deles, e para eles o nosso mundo também é muito louco.

Parece que eu quem estou louca, mas resumindo, somos todos loucos, porque ninguém tem a razão, aliás todos têm razão - só depende do ponto de vista. Um dia todos perceberemos que não somos donos da verdade nem da sanidade mental, cada um é como é. Cada um com seu cada qual - já dizia alguém por aí.

Por isso o importante é respeitar a loucura alheia, exigindo que respeitem a nossa, e cada um de nós viverá bem assim. Cada um no seu mundo de loucura, e acreditando naquilo que quer ou naquilo que precisa.

Importante é o respeito mútuo, cada louco no seu galho. Um louco se junta com outro que está no mesmo ritmo ou na mesma sintonia, e os que não temos tantas afinidades, deixamos para lá. Apenas respeitamos suas ideias, desde que respeitem as nossas.

Conheço gente que escolheu viver no mundo da fantasia, outros no da realidade, os que escolheram o da bondade, os que preferem viver no da maldade, e ainda aqueles que preferiram viver numa mistura de todos.

O que importa é que cada um se sinta bem no mundo que escolheu viver. Independente do que os outros pensarão e desde que não incomodem ninguém. Por isso fica louco quem tenta lutar e convencer os outros que o seu mundo é o ideal, que é o mais adequado.

Palpites, conselhos e críticas sobre o mundo dos outros [a vida que cada um decidiu seguir], nunca gerou bons resultados, só saímos mal vistos pelos seus habitantes. Acabei de constatar isso agora e assino embaixo. Deixar que cada um conduza a sua vida e olhar mais para o nosso próprio umbigo, dá mais resultado! Eu acredito que dê.

Cada um é como é, e escolhemos lidar com quem queremos, de acordo com a nossa loucura ou com a nossa sanidade mental. Isso só depende apenas do ponto de vista de cada um e do quiserem chamar…

sexta-feira, novembro 30, 2007

Fim da Batalha...

Ela deu bobeira e eles venceram! A famosa história do "bobeou a gente pimba!". Eles venceram o que consideravam um jogo, e ela perdeu o que considerava amor...

Mesmo assim, no meio de um turbilhão de sentimentos, nada como um dia após o outro, com uma noite mal dormida no meio. O conto de fodas, ops, de fadas, já começou a ser reescrito e a sinopse será modificada completamente daqui para frente. Releituras diferentes, momentos diferentes, jogos diferentes.

Jogos? Dessa vez, nada de jogos. Eles perderam [apesar de guardarem sempre uma carta na manga]. Pode ser que daqui para frente tudo se modifique como está parecendo, mas pode ser que não. Só saberá quem pagar para ver. Eles estão motivados a chegar ao final, mas ela também. E que vença o mais persistente, ou o que tenha mais amor para dar.

segunda-feira, novembro 26, 2007

Pulsos e Impulsos...

Alguém já viu casamento terminar por telefone?
Pois eu vi isso hoje...

quinta-feira, novembro 22, 2007

Retrato Falado?

A Bethinha, do outro lado do Atlântico, me passou um meme e tentarei responder [apesar do atraso]. Ainda tá valendo, né, querida?

Uma hora: A que ele chega
Um astro: Sol
Um móvel: Puff
Um líquido: Água
Uma pedra preciosa: Esmeralda
Uma árvore: Coqueiro
Uma flor: Margarida
Uma cor: Verde
Um animal: Cachorro
Uma música: Chega de Saudade [Tom Jobim]
Um livro: A Arte da Guerra [Sun Tzu]
Uma Comida: Nordestina [farofinha e carne de sol com aipim...]
Um lugar: Ponta do Corumbau [BA]
Um verbo: Agir
Uma expressão: " Tem coisas que o dinheiro não compra..."
Um mês: Outubro
Um número: 19
Um instrumento musical: Gaita
Estação do ano: Primavera
Um filme: O Casamento do meu Melhor Amigo

E como manter a tradição, se todos já passaram por essa missão? Teria que passar a cinco amigos, mas deixarei para quem quiser participar....

Beijos e beijos da atrasada, mas correndo atrás para se atualizar!

quarta-feira, novembro 21, 2007

Demorei mas cheguei...


Amigos,

Sei que sumi meio que sem avisar, mas precisava me dar umas férias. Foram curtas, mas essenciais nesse momento de transição [mais um desses momentos na minha vida]. Desliguei os celulares, deixei o notebook em casa e parti com meu amor e alguns amigos para bem longe.

Fui para um lugar paradisíaco, inesquecível, com pessoas maravilhosas, e comemorei meus três anos e meio de casamento com muito luau, muita praia, muitos mergulhos e muito namoro.

Tentarei colocar as coisas em dia e contar com detalhes alguns momentos memoráveis da viagem para vocês.

Bethinha, vou sim ao seu blog para me atualizar e saber direitinho o meme que me passou!

Dedéia, eu ainda tenho que realizar a missão que você me deu, mas estou atrasadaaaaaa, para dar uma variada. Não esqueci não!

Podexá que até o final desta semana colocarei tudo em dia aqui e me manterei atualizada nos blogs dos amigos!

Com carinho uma foto do lugar que me fez esquecer todas as minhas responsabilidades por alguns dias..... Beijos e até já.

quarta-feira, novembro 07, 2007

Para Qualquer Idade...

Quem me conhece bem, sabe que eu adoro misturar os assuntos, mas algumas coisas normalmente me chamam mais a atenção: tecidos, formas, cores, roupas, sapatos, bolsas. Sempre fui chegada nos tons pastéis e de repente, me deparei com meu armário todo colorido.

Sim, descobri que gosto mesmo é de coisas coloridas; fico encantada nas lojas de tecido, perdidinha nas papelarias, nas lojas de tintas, lojas de artigos para artesanato, armarinhos e lojas de lãs e linhas. Claro, que farmácias ou importadoras cheias de produtos de beleza e maquiagem também me encantam, ou seja, tudo o que é colorido me desperta interesse.

Se o assunto for Imagem Pessoal ou Decoração, pode me chamar que ficarei muito interessada!

Sou o tipo de pessoa, cujas amigas [e amigos também] procuram para pedir ajuda na hora de comprar uma roupa para isso ou aquilo, um sapato, um batom, uma revista especializada, uma dica de restaurante, um livro e para ir às compras, até porque, eu sempre que posso faço uma pesquisa básica e encontro 'a' loja que tem aquele produto irresistível e com preços inacreditáveis! Até eu me surpreendo.

Aliás, tudo o que posso pesquisar, estudar e ler sobre o assunto, tento dividir com quem se interessa também. Então, decidi abrir nesse blog um espaço para mais algumas das minhas paixões: vestuário, design de interiores, maquiagem, dicas para festas e outros assuntos relacionados a decoração, consultoria de beleza e consultoria de imagem.

Essa fotografia demonstra como a maquiagem certa pode fazer milagres...

Decidi investir nessa área depois de um convite que recebi. A partir de agora, também contarei aqui minhas peripécias no mundo da consultoria de beleza e imagem pessoal.

Espero que as informações que eu vier a publicar sejam úteis e qualquer dúvida, estou à disposição!

terça-feira, novembro 06, 2007

Para dar uma variada...

Ai gente...

Estou enroladona essa semana !!!! Como na próxima eu viajo e ficarei ausente do trabalho e de casa por alguns dias, estou tentando colocar tudo em ordem agora para que nada fique acumulado.

Déa, preciso que você me explique como coloca o tal selo que me indicou... Não sei! Sou uma topeeeeeira para mexer no layout e afins. Me manda por email que eu te respondo, porque nessa correria, eu não vou conseguir passar por aqui nem pelos blogs dos amigos.

Desculpem-me, mas voltarei com todas as energias renovadas!

E com certeza, tendo um tempinho na alta madrugada, eu colocarei tudo em dia.

Beijos, beijos, beijos.

domingo, novembro 04, 2007

Poeeeeeira...

A semana começa com a última parte da obra em casa! Instalarão o piso do home, os aparelhos e começaremos a faxina.

De todas as que fizemos até hoje [desde o início] essa será a mais trabalhosa. Os dois andares estão um horror. Cheios de entulhos, caixas, sacolas, papéis espalhados para todos os lados e muita, muita roupa para lavar.

Para completar, a semana no trabalho também será das mais corridas. Com o feriado na seguinte, todo mundo decidiu marcar para "ontem" o que não fez quando deveria. Reuniões todos os dias, final de obra em casa, e eu tendo que me dividir em duas para estar ao mesmo tempo nos dois lugares.

domingo, outubro 28, 2007

Tem coisas que não consigo entender... Tem comportamentos que não consigo aceitar...

Tolerância zero para meus enteados.

Dai-me sabedoria para não me meter no relacionamento deles com o pai, e para não mandar os dois procurarem o que fazer.

Dai-me sabedoria e paciência para não dar a cada um, uma bacia de roupa para lavar ou, no mínimo, um trabalho para manterem a cabeça ocupada e deixarem de criarem problemas para o pai [e consequentemente para mim].

sábado, outubro 27, 2007

Propaganda...

Além de assistirmos nos comerciais da televisão, também tem passado no cinema - antes do filme - a mais nova campanha de uma certa operadora de telefonia celular.

O que me chamou atenção nessa campanha, é que a empresa divulga toda a cobertura do seu sinal e seus serviços dentro de uma área urbanizada ou não, e quem nem todos os cariocas conhecem [mas que podem conhecer sem ficarem incomunicáveis porque tem cobertura no local].

As dicas no site da operadora, são de lugares no Rio de Janeiro, que pouquíssimos cariocas freqüentam e lugares imperdíveis, que valem a pena visitar pelo menos uma vez.

Um dos lugares que tem passado no horário nobre, é a Praia do Meio, no extremo sul do estado, e pode se chegar através de uma trilha bem difícil, ou através de barco. Paradisíaco, perfeito para namorar e voltar sempre que puder! Eu ainda indico a Praia do Cachadaço, que fica do ladinho é é tão linda quanto.

O Chorinho em Laranjeiras, que acontece todos os sábados numa das ruas mais nobres do Rio, e além de ser um programa bem alternativo, é super família, cheio de crianças, artistas e intelectuais. Comer aquele pastel e tomar o caldo de cana da barraquinha é, sem dúvida alguma, uma das melhores pedidas.

Também já anunciaram na campanha a Trilha da Catacumba, mas estão devendo passar a Cachoeira no Jardim Botânico, o Bar Urca (que é perfeeeeeito para tomar um choppinho na mureta com os amigos), e o Passeio de Bicicleta na Vista Chinesa.

Quem ficou curioso e quiser conhecer, é só clicar aqui: Claro

sexta-feira, outubro 26, 2007

The Police...

Começou hoje a venda dos ingressos, e nós já compramos os nossos!

Acho que estou fora de forma para enfrentar o gramado de um show no Maraca, mas decidi encarar com o maridôncio e os amigos.

É muito diferente encarar um jogo de futebol do Fluzão, ou da seleção - como o último que nós fomos - mas estamos nos preparando psicológicamente e fisicamente também. Haja disposição... Ihaaaaaaaa !!!

quinta-feira, outubro 25, 2007

Chuva no RJ = Caos.

Túnel Rebouças na tarde de ontem.

Que o Rio de Janeiro tem problemas quando chove, todos sabemos, mas que ficaríamos ilhados por causa de deslizamento da encosta do principal túnel da cidade...........

Nessas horas não se tem muito o que fazer. Ou encara o trânsito, a chuva, as ruas alagadas, o tempo que se perde tentando se deslocar de um canto pro outro, ou fica-se em casa, olhando pela janela o tumulto e as pessoas estressadas. Podendo adiar o que estava programado, para o dia seguinte, ótimo [foi o que eu fiz]. Fiquei sem marido porque a estrada que ele pega para voltar fechou nos dois sentidos. Uma droga!

Para completar, cheguei em casa de noite e a rua inteira estava sem luz. Que inferno! Peguei uma lanterna em casa e liguei para fazer uma ocorrência. Primeira pergunta que o atendente me fez: " A sra pode me passar o número de assinante que fica no canto direito da sua conta?"

Mereço? CLARO QUE NÃO PODIA passar número em conta nenhuma, oras... Estava no escuro, tinha acabado de subir muitos degraus da escada do prédio e não enxergava nada na minha frente.

Ele me disse que 19 bairros estavam com problemas de energia por causa da chuva. Tive certeza de que passaria a noite no escuro e que perderia a hora do trabalho no dia seguinte. Para minha surpresa, mais ou menos 1h depois a luz voltou e eu pude resolver minhas pendências em casa. A gente realmente só dá valor para o que perde - e eu decidi acender todas as luzes da casa de uma única vez!

Ilhada, mas feliz [muito feliz] por não ter ficado sozinha no escuro a noite toda!

quarta-feira, outubro 24, 2007

Comportamentos...

Se tem uma coisa que me irrita [e muito] é gente covarde, que desaparece quando precisa resolver assuntos pendentes.

Será que nêgo não percebe que agindo assim, só consegue trilhar um caminho sem volta?

Ninguém merece! Eu, menos ainda!

Amizade Colorida?

Desde minha adolescência, meus grandes amigos, daqueles que podemos contar nos melhores e piores momentos, independente da hora, do lugar ou da situação, são homens. Não sei explicar o por quê e nem procuro me aproximar dos homens mais do que das mulheres, mas é uma coisa que definitivamente nunca pensei muito a respeito. Meu marido já ficou mais incomodado [quando nos conhecemos] mas depois percebeu qual o grau de amizade eu tenho com os meninos e vice-versa.

Hoje, assistindo um programa na televisão [um daqueles programas inúteis, mas que na falta de companhia, na falta da tv a cabo e na falta de ter o que fazer a gente assiste] vi uma criatura questionando a fidelidade do namorado para uma "detetive". Coisa pooooobre, eu sei, mas fiquei assistindo para ver até onde aquilo iria. Claro que o cara traiu a namorada, mas onde eu é que eu quero chegar?

A mulher de uns trinta anos [já não era nenhuma criança] estava desconfiada da fidelidade do namorado, porque além de extremamente insegura, ele havia sido chamado para trabalhar com a ex-namorada (que namorou com ele por quatro anos) numa casa noturna.

Até aí, beleza. Mas........

Ela estava desconfiada, porque o dito-cujo considerava a ex-namorada uma "irmã" e jamais teria algo novamente com a moçoila. Ok, ok. Realmente ele não tinha nada com a ex.. Tinha com uma OUTRA garota.

A questão é a seguinte: "irmãos e irmãs" X "amigos e amigas" X "ex-futuros-atuais"....

Meus grandes amigos são considerados os irmãos que não tive, e dividem praticamente tudo comigo. Desde as abobrinhas até as discussões mais sérias... Puxamos as orelhas de igual para igual e falamos sobre todos os assuntos sem pudores e hipocrisia. Não tem essa de "estou investindo nessa amizade para manter uma amizade colorida ou afins"...

Porém, já tive muitos problemas com namoradas que eles arrumavam e morriam de ciúme da relação que nós temos... Alguns namoros acabaram, outros chegaram ao casamento e terminaram logo depois. Um desses amigos não pôde ser meu padrinho de casamento porque a mocréia da namorada o queria distante de mim e o proibiu de participar da cerimônia [loucura total - e eu não tive NADA com ele nem nunca pretendi]. Esse daí já está divorciado...

Onde eu quero chegar: a mulher que testou a fidelidade do namorado desconfiava que ele pegava a ex-namorada [que considerava uma irmã], só que na verdade, o cara ficava era com outra mulher que não tinha nenhum tipo de amizade com ele [fiquei pasma, mas a 'amante' era amiga DELA e não dele].

Por quê a grande maioria das pessoas não acredita na amizade entre homem e mulher? Ela existe sim, isso eu posso garantir e assino embaixo.

terça-feira, outubro 23, 2007

Na Balança...

Depois de pensar muito, repensar e pensar de novo, decidi procurar uma outra solução para o meu problema de metabolismo lento. Ok, ok, eu sei que depois dos trinta anos o metabolismo fica muito mais lento do que aos vinte e o que a gente consumia numa daquelas noites de orgia alimentar era facilmente queimado com uma simples noite de sexo. Hoje, por menos que se consuma, e por mais que se transe, não se queima nem 1/3 do que se queimava antes.

Diante disso, e de ter constatado que nós já estamos no final do mês de outubro, percebi que ou eu tomo uma atitude agora, ou REALMENTE terei que adiar o projeto-2008. O maridôncio agradece e ficou todo sorridente quando doei tudo o que tinha na minha geladeira e coloquei sobre a mesa da cozinha um pote de shake + um pote de chá + uma garrafa elétrica para preparar sempre que o chá terminar. Sim, eu comecei definitivamente o processo de emagrecimento e malhação.

Minha massagista disse que a academia que me matriculei não serve para nada. Que é para idosos e que 90% dos matriculados tem mais que 70 anos... Animador! Já a médica que me consultou hoje, me deu uma clareada: Obviamente valem mais os 30 minutos malhando levemente do que ficar em casa deitada na cama vendo filmes ou sentada no trabalho sem fazer absolutamente nenhum exercício físico.

Não tomo remédios para emagrecer, nem calmantes para o estresse, nem anti-ansiolíticos. Acredito que disciplina é fundamental e eu decidi resgatar a minha. Afinal, vinte anos de ballet não podem ser jogados fora assim de uma vez por todas.

Fiz o teste de bio-impedância, minha massa muscular é perfeita e ainda mantenho o tônus que sempre tive [apesar da gordura localizada.. aff]. Gostei, e vou levar a sério. Amanhã será o primeiro dia. Sim, começarei numa terça-feira minha nova rotina e a dieta que decidi encarar, pelo menos, nos próximos cinco meses.

sexta-feira, outubro 19, 2007

Por um Fio...

Na iminência de abandonar minha carreira e virar dondoca, me deram mais uma função... Função esta, que vai me criar mais problemas ainda com o restante da equipe, mas que não tive como não aceitar.

Pronto. Depois de começar a fazer meus contatos em outras áreas, a surpresa: Mais uma responsabilidade que, sem dúvida, terminarei antes do final do ano. Bom, porque fecharei 2007 com chave de ouro e aí sim, definirei o que farei da minha vida [mais uma vez].

quinta-feira, outubro 18, 2007

5 X 0 no Maraca!


Alguém pode me dizer o que foi aquela jogada do Robinho, que originou o quarto gol da seleção contra o Equador?

O jogo foi fraquinho, apesar da vitória, e tem quem diga que foi "combinado"! Mesmo assim, valeu cada minuto enfrentado na fila para comprarmos os ingressos, valeu o trânsito que pegamos até o Maracanã, valeu olhar para o rosto do maridôncio e perceber que ali estava um menino que nunca havia ido aquele estádio para ver um jogo da seleção, valeu perder a voz de tanto comemorar!

Valeu, Robinho! Que venha a Copa de 2014!

quarta-feira, outubro 17, 2007

... Com quase 30 anos eu aprendi que alguns poemas não rimam e que algumas estórias não tem exatamente um começo, um meio ou até mesmo um final...

Hoje, se por algum motivo eu fico angustiada, lembro-me imediatamente, que as escolhas são só minhas e que está apenas nas minhas mãos a solução dos meus "problemas".

É... Mesmo que nem sempre eu queira enxergar isso.

terça-feira, outubro 16, 2007

Outro Meme...

Recebi este meme da Dedéa, e não poderia recusar. Demorei porque estava viajando, e só agora é que consegui parar para cumprir a missão.

Vamos lá...

Pegue o livro mais próximo, vá até a página 161, leia a quinta frase e repasse para o blog.

Ai ai ai, estou lendo um livro que sequer cheguei na página 161, mas vamos lá... Como estou na minha cama, e ao lado fica a mesinha de cabeceira, o livro mais próximo é o que estou lendo no momento: "Mentiras no Divã" de Irving D.Yalon. Segue a frase:

(...) "Shelly quase explodiu num coro do 'Zip-a-dee-doo-dah, zip-a-dee-ay, my oh my - what a wonderful day'." (...)

Ficou meio sem pé nem cabeça, mas o que importa é que o dia foi maravilhoso realmente! Agora terei que deixar o desafio para cinco blogueiros. Só que ficará aberto para quem quiser participar.

Boa sorte a todos!

segunda-feira, outubro 15, 2007

O Circo.

O coração dispara, os olhos se abrem. Vai começar o maior espetáculo da Terra. Será? Os olhos dele brilhavam como os de uma criança. Dava gosto de ver.

A primeira vista, era apenas uma lona colorida, erguida em formato de tenda gigante onde antes havia um terreno baldio. Mas não se trata de um abrigo, e sim de outro mundo, um mundo mágico que, regido pela inocência, nos torna crianças novamente. "O circo nasceu para alegrar a todos" diz o apresentador. E tem sido assim por séculos. Pelo menos uns 40 séculos. É verdade.

No Brasil, o circo chegou no século 19. As trupes iam de cidade em cidade, encantando pais e filhos e, é claro, recrutando gente de talento para segui-las. Numa era pré-celebridades, era com aquela lona colorida que as crianças sonhavam, quando seu mundo pessoal parecia pequeno demais para seus sonhos.

Trapezista, palhaço, malabarista, mágico. Não importa o número. Se o circo possui dois ingredientes indispensáveis, com certeza são a emoção e a diversão.

Olhos fixos no picadeiro, a gente se assusta, ri, torce, se enche de pena quando o número dá errado [o que tem sido cada vez mais difícil de ver].

Todos gritam, sapateiam, batem pés e entopem os sentidos com a atmosfera única que se cria sob a lona. Ah, o cheiro de maçã do amor, algodão-doce, pipoca e poeira. Muita poeira. Eu que sou alérgica, saí de lá com o nariz três vezes maior.

Será que o trapezista vai conseguir alcançar o trapézio? Ou será que a mão dele vai escapar e ele terá que enfrentar o gosto amargo da rede lá de baixo?

Será que o palhaço vai me escolher, na décima fileira, bem longe do corredor, e me chamar para brincar diante da platéia? Seria um mico enorme, como o que a Angélica enfrentou no Cirque du Soleil ano passado, ao ser virada de cabeça para baixo... É, deve ser muito bom ser a estrela da festa - ou não!

Incrível mas precário...

Latas, bolas, cordas, flores... Nestes tempos de efeitos especiais feitos por computadores, o circo lembra que o incrível pode ser feito com truques banais - e fica até mais incrível que uma explosão de planetas feita no estúdio de cinema.

A chave, nos ensinam os artistas, é o domínio da técnica - tanto para equilibrar-se como para criar a ilusão de que a mulher foi fatiada e "embaralhada" dentro da caixa do mágico. Tecnologia aqui não tem valor.

Muito mais importantes são a mobilidade do corpo, a coragem, e claro, alguns truques transmitidos há gerações sob a lona. É bom que os artistas pareçam gente comum. Mas também para não ficar muito sem graça, melhor que venham de terras distantes e desconhecidas.

Dá-lhe contorcionista argentino e trapezista russa. Viajando de um lado para o outro em trailers e barracas coloridas, eles ajudam a espalhar o sonho de que, com esforço e vontade, tudo é possível. "Bravíssimo", exclamaria o apresentador. E meu luv ficou emocionado com o espetáculo que assistiu neste domingo. Eu também.

domingo, outubro 14, 2007

Sumiço... Por uma boa causa...

Voltei, e espero não ficar distante tanto tempo assim novamente. Recebi emails carinhosos me perguntando se eu tinha abandonado isso aqui, mas não, não abandonei.

Sumi porque estava no olho do furacão e as coisas, agora, estão se acalmando.

Para completar, viajamos no feriado e nos isolamos do mundo. Tentarei colocar as coisas em dia e contar resumidamente o que escrevi no meu diário de bordo durante esses dez dias longe de tudo e de todos.

Longe de todos... Peralá... Perto demais do amor da minha vida, praticamente grudada, e cada dia mais cúmplice e apaixonada.

Que venha o próximo feriado para fugirmos de toda essa confusão que está a minha profissional! É... Ainda estou na dúvida se abro mão do que conquistei até agora e vou cuidar da minha cabeça e do corpitcho lá no sul do sul do sul.

quinta-feira, outubro 04, 2007

Pessoas X Personagens...


Agora vejam...

O tal Capitão Nascimento, personagem do filme Tropa de Elite, agora também é blogueiro. O blogue menciona as opiniões do anti-herói com frases montadas, como a escrita em resposta à carta de Luciano Huck, na Folha de São Paulo:

" ...Primeiramente gostaria de dizer que fico comovido pelo senhor eleger a minha pessoa como a solução do crime em São Paulo. Não que a menção do meu nome tenha me surpreendido. Eu sou a solução para o crime em todo o universo e em mais duas ou três dimensões paralelas. Isso até a mulher e a filha do Jack Bauer sabem muito bem."

Cada coisa que a gente encontra por aí... Apesar do blogue ser contra a pirataria, não entendi como ele sabe tantos detalhes sobre o filme que ainda não estreou nos cinemas...

Eu só posso é esperar a próxima sexta-feira, para conseguir entender as piadas.

Oito Coisinhas...

A Isabella, do TQG, me passou a meme de 8 coisas que as pessoas não sabem sobre mim… Isso já tem um tempinho, mas só hoje, atualizando minhas visitas aos blogs dos amigos, percebi que estava um pouco atrasada.

Vamos ver…

1- Entrei na faculdade com 15 anos e era a caçula de todo o curso que eu havia escolhido. Por causa disso, me pegaram 'para Cristo' no dia do trote. Sofri naquele dia. Um sofrimento bom, mas um sofrimento.

2- Não consigo viver longe do mar e da praia - apesar de funcionar melhor de noite. Preciso dar um mergulho todos os dias quando chego do trabalho. Sim, isso acontece religiosamente. Faça chuva ou sol.

3- Assim como a Isabella, nunca quebrei absolutamente nada no meu corpitcho, então nunca usei gesso… Já quando o assunto é quebrar objetos e afins... Sou a desastrada ambulante. Um horror! Todos os dias tropeço nas ruas, quebro alguma coisa, ou derrubo o copo de alguém...

4- Aprendi francês por dois anos porque no colégio era obrigatório, mas senti necessidade de me matricular num curso da língua depois de formada, porque não lembrava de mais nada…

5- Já tive uma foto minha publicada na coluna social de um determinado jornal do RJ e outra num jornal de Curitiba. Não me perguntem o por quê, nem eu sei o por quê [com direito ao meu nome completo e tudo o que tinha direito - ou não].

6- Queria ser jornalista mas as matérias específicas no vestibular eram história e geografia, desisti - Eu fazia turma de tecnológica no colégio e me destacava em matemática, português e química!

7- Já desisti de casar faltando apenas uma semana para o casamento. Detalhe: Isso aconteceu com três noivos diferentes. E quem me conhece, sabe que isso realmente aconteceu e morro de vergonha.

8- Na hora do meu casamento, meu noivo (hoje, marido) pediu para os seguranças fecharem os portões para que eu não desistisse na última hora e fugisse da igreja.

Pronto Bella, agora também estou mais transparente!

Vamos lá, passo a bola para quem quiser participar!

quarta-feira, outubro 03, 2007

Cow Parade no RJ...

O Cowparade, uma exposição de arte pública internacional, que já foi apresentada em cidades de todo o mundo, chegou hoje no Rio de Janeiro.

As vaquinhas ficarão até o dia 26 de novembro nas ruas do RJ. A primeira vaca foi batizada de Domingas e estará no calçadão da praia do Leblon, próximo à Rua Carlos Góis.

Muito "carioca", a vaquinha está vestida com um biquíni de “lacinho”, como se estivesse se bronzeando enquanto lê a revista do jornal O Globo (que sai aos domingos).

Aproveitei e peguei no jornal O Globo os locais onde estarão as vaquinhas durante a exposição na cidade maravilhosa.

Leblon:

Av. Delfim Moreira, Quioque Baixo Bebê
Ataulfo de Paiva, 1228
Av. Delfim Moreira , Posto 11
Ataulfo de Paiva com Cupertino Durão
Av. Delfim moreira S/N
Av. Ataulfo de Paiva, 270
Shopping Leblon
Ataulfo de Paiva com Bartolomeu Mitre

Ipanema:

R.Visconde Pirajá com Anibal de Mendonça
Av. Vieira Souto, Quiosque 11
Av. Vieira Souto, 206
Av. Vieira Souto com Joana Angélica
Praça Nossa Senhora da Paz
Visconde de Pirajá com Garcia D'ávila
Av. Vieira Souto 320
Garcia D'ávila 130

Lagoa e gávea:

Epitácio pessoa com Borges de Medeiros
Em frente aos pedalinhos
Praça Santos Dumont
Rua Marques de São Vicente
Jardim botânico

Copacabana:

Av. Nsa. Sra. de Copacabana com Figueiredo Magalhães
Av. Atlantica, Quiosque Rainbow
Av. Atlantica, 3056
Forte de Copacabana
Av. Atlântica, posto 6


Av. Atlântica em frente ao Copacabana Palace
Av. Atlântica com Princesa Isabel
Av. Atlântica com Figueiredo Magalhães
Av. Atlântica 4240

Metrô Siqueira Campos
Metrô Cardeal Arcoverde
Metrô Cantagalo


Flamengo, Shoppings e Pontos Turísticos:

Aterro do Flamengo com 2 de Dezembro
Shopping Rio Sul
Av.Infante Dom Henrique
Rio Plaza - Loja Tok Stok
Corcovado

Centro:

Largo da Carioca
Rua Evaristo da Veiga, 149, Lapa
Av. Rio Branco, 01
Central do brasil
Aeroporto Santos Dummont
Av. Presidente Wilsom
Arcos da lapa
Cinelândia
Metrô Uruguaiana
Fashion Mall (São Conrado)
Praça XV
Metrô Maria da Graça
Aeroporto Internacional do Galeão
Rodoviária
Metrô Estácio

Barra:

Olegário Maciel
Quiosque do pepê
Downtown
Barra Shopping
Rio Design Shopping

domingo, setembro 30, 2007

Cento e vinte dias...

Constatei que esse mês passou voando, e que agora, só terei mais quatro meses para eliminar todos os quilos que preciso para entrar com folga nas minhas roupas...

Detalhe: No meio desse período me deparo com Natal e Reveillon... Enfim...

sexta-feira, setembro 28, 2007

Book Crossing Again..

Achei outro livro hoje! Não sabia se o abria ou se deixava ali para que outra pessoa o encontrasse.

Definitivamente, essas histórias são especiais para mim! Escrevi sobre esse assunto há algum tempo atrás, e claro, que jamais imaginaria que passaria por isso novamente.

Dessa vez, meu presente estava próximo à casa dos meus avós e com um email de contato. Fiquei com os olhos cheios d'água... O assunto muito me interessa nesse momento da minha vida. Foi impressionante... Estava perfeito e encapado com um plástico para protegê-lo. O livro: 'Cidade dos bebês'.

Conversei com meu irmão na semana passada, que havia achado um único exemplar desse livro, perdido nas estantes de uma determinada livraria em SP, e que não comprei porque estava todo amassado e sujo. Posso parecer louca, mas tento manter meus livros sem remendos, amassos ou 'orelhas'. Voltei para o Rio e não o encontrei em nenhuma livraria. Só por encomenda.

Por mais incrível que possa parecer, o livro havia sido de uma menina que estudou no mesmo colégio que eu, e depois de 20 anos, através de todo esse movimento, nos encontramos. Cenas dos próximos capítulos eu conto depois.

quinta-feira, setembro 27, 2007

Para uma vida inteira!

Ele fez parte da vida dela por muitos anos. Amizade colorida para ela. Amor de uma vida para ele. Decepção. Línguas diferentes.

Ele decidiu desaparecer e recomeçar sua vida sozinho. Ela seguiu em frente sem olhar muito para trás, até perceber que magoou uma das pessoas mais importantes que já teve ao seu lado.

Se reencontraram anos depois por acaso. No início, um certo receio de que aquela menina por quem ele se apaixonara não existisse mais. Se reaproximou com cautela, até decidir finalmente, encontrá-la. Ela, por sua vez, estava certa de que resgataria aquela amizade. Precisava tê-lo ao seu lado novamente - sem qualquer conotação sexual.

Marcaram um encontro. Ela não levou a sério, porque ele não parecia certo de querer encontrá-la no momento. Mas se surpreendeu quando a campainha tocou. Ele estava lá, em frente ao portão, esperando a menina que partiu seu coração anos atrás.

Passaram horas conversando assuntos intermináveis e em alguns momentos, era notória a admiração que um sentia pelo outro. Qualquer pessoa que passasse por eles perceberia. Todos percebiam. Estavam felizes, gargalhando como crianças. Foi assim a noite toda.

Naquele momento, os problemas pareciam não existir. Os perigos definitivamente também não existiam e o que pudesse acontecer ao redor, não atrapalharia nem interromperia aquela conversa. Foi leve. Marcante. Inesquecível.

Ele agora fará parte da vida dela como o anjo da guarda que tirou férias por um certo tempo e voltou. Ela por sua vez, fará parte da vida dele como a mulher admirável que é e que o fez crescer da forma mais dolorida possível. Continuam se amando muito, mas hoje, falam a mesma língua.

quarta-feira, setembro 26, 2007

Ainda sobre o Meio Ambiente...


Créditos de Carbono!
Até que enfim: pioneiros em alguma coisa positiva.

Investimentos assim, normalmente não são vistos, comentados nas conversas de botequim, e nem são lembrados durante as eleições. Sabemos qual o perfil das “obras” que costumam atrair o voto do pobre eleitor (ou do eleitor pobre). Mas o leilão de créditos de carbono é um exemplo, sem sombra de dúvida, merece destaque sim, e deveria ser seguido (pelo menos) por outras capitais - cidades que geram maior quantidade de lixo. É claro que a coleta seletiva e a reciclagem seriam exemplos ainda mais significativos, mas diante da pouca mobilização (de todos) nesse sentido, resolver um problema ao invés de evitá-lo já é, de certa forma, um bom começo.

Mas em tempos em que o presidente defende os direitos das nações a produzir tecnologia nuclear, comparando-os ao brasil, saber que fomos os primeiros no mundo, através da prefeitura de uma cidade como SP, a fazer um leilão dessa grandeza é, no mínimo, alentador.

Reciclando...

Todo mundo sabe que o volume de lixo no planeta é consequência direta do quanto a sociedade consome. Não basta fazer coleta seletiva para diminuir o lixo.

O primeiro passo para participar ativamente (e seriamente) dessa questão é reduzir o próprio consumo.

Essa, inclusive, é a regra número 1 que rege qualquer programa de reciclagem: os 3R (reduzir, reutilizar, reciclar). Reduzir é uma questão muito particular, e quem quiser tentar, pode começar prestando atenção ao que compra.

Precisa mesmo levar a caixa de sapatos para casa? Por que não pedir para o empacotador do mercado colocar mais itens num mesmo saquinho? E por que não preferir um produto com refil? Que tal testar uma moça da seção de frios e pedir que ela não coloque o queijo prato na bandeja de plástico ou na de isopor?

Comprei um carrinho de metal, daqueles da época das nossas avós, e quando vamos ao mercado, não ensacamos os produtos.

Reduzir também implica em selecionar o que será consumido, filtrar as necessidades e como conseqüência, tornar tudo mais simples.

O que separar e o que jogar fora:

Concentre esforços -> Nem tudo pode ser reciclado ou reutilizado.

Papel

- Reciclável: jornal, envelopes, revistas, lista telefônica, cadernos, caixa de pizza sem gordura, folhetos, papel de fax, impressos,, embalagem longa-vida, caixas de papelão (de sabão, cereais, café, bolachas e ovos).

- Não-reciclável: papel amassado, papel higiênico,extrato de banco, nota fiscal,papel carbono, lenço, coador,adesivos, papel parafinado, laminado, plastificado, metalizado, etiquetas, fotografias, toco de cigarro.

Plástico

- Reciclável: brinquedos, embalagens PET (de refrigerante, água, suco e óleo), de produtos de limpeza e higiene pessoal, tampas, sacos plásticos, pratos e talheres descartáveis, potes, copos, canos e tubos.

- Não-reciclável: espuma, isopor, tomadas, fraldas descartáveis, absorventes, adesivo, preservativos, cabos de panela.

Vidro

- Reciclável: frascos, garrafas, potes, cacos.

-Não-reciclável: espelho, cerâmicas, pirex, janelas, louças refratárias, vidros planos, laminados, tubos de tv, lentes de óculos, ampolas de injeção.

Metal

- Reciclável: latas de alumínio (de cerveja e refrigerante) e aço (de leite, achocolatado, óleo, azeite, molhos legumes), tubos, tampas, ferragens, canos, parafusos, pregos, panelas.

- Não-reciclável: clipes, grampos, esponja de aço, inseticidas, latas contaminadas com tintas e verniz.


Fontes: CP Brasil Assessoria

terça-feira, setembro 25, 2007

Mais uma...

... doença do momento. A síndrome de exaustão!

Seu conceito foi descrito pelo medico alemão Herbert Freudenberger como um estado de exaustão, fadiga ou frustração, motivados pela consagração à alguma causa, a uma relação que não correspondeu às expectativas, ou a um modo de vida sem maiores adaptações.

Para mim, exausta e esgotada, a sindrome se resume de uma forma muito simples: fazemos tudo-ao-mesmo-tempo-agora, e isso acaba com a saúde física e emocional da gente. E quando não fazemos todas essas coisas nos sentimos culpados, prostrados, e completamente inúteis.

Acontece que, como a televisão, antigamente a vida dos meus avós tinha apenas um ou dois canais, hoje em dia, são mais de cem, quinhentos, mil. Queremos fazer milhares de coisas ao mesmo tempo como aquele joguinho das nossas infâncias, Pack Man, em que o bonequinho comia desesperadamente tudo o que via pela frente.

A verdade é que por procurarmos fazer tudo ao mesmo tempo, automaticamente as coisas tem que ser muito, muito rápidas.

A tv a cabo trouxe isso, a velocidade e a facilidade com que todos se comunicam atualmente, a internet, o skype, o msn, o Ipod, e o sei lá mais o quê também. Só que uma hora cansa tanta tecnologia. Cansa e você repara que todo mundo enlouqueceu e correm de um lado para o outro como se tudo fosse acabar em fração de segundos. Quando essas pessoas te olham e te vêem parada ali no seu canto, acham que você é uma alienada ou que está de papo pro ar. Pois é…

Outro dia eu falei para um amigo meu que ficaria sábado em casa me curtindo, curtindo o apartamento novo e lendo umas revistas antigas para selecionar o que ficaria e o que iria para o lixo. Ele me disse com um ar de quem nem me conhecia: “Hummm… Não quer nada com nada…”. Como assim? Perdi o direito de praticar o nada, de ficar sozinha e em silêncio em pleno sábado? Fala sério!

Trabalho desgovernadamente. Minha agenda é lotada de compromissos durante a semana e mais ainda no final de semana. Não consigo dar conta dos amigos reais, mas mesmo assim, arrumo uma penca de amigos virtuais que eu adoro. Tenho certeza de que eu e várias outras pessoas estão na mesma situação.

Meu medico me disse para parar. Parar para entender os motivos que me deixaram estressada e inchada. Aí eu não entendo por quê engordo, por quê fico doente, por quê minhas relações com o pessoal do trabalho, ficam cada vez mais superficiais, assim como a minha produtividade e assim como a minha própria vida.

Daí começam as ‘viagens’… Nos matamos de trabalhar para comprar o carro do ano, o Ipod do ano, o celular do ano, a bota, o colar, o vestido e aquela calça perfeita. E depois? Depois ficamos cansadas, cheias de prestações, frustrações, e com um carro que em alguns meses já não vale mais grande coisa.

A pergunta da vez é: por quê nos matamos tanto por nada? Por quê esquecemos que a coisa mais importante da vida é a vida? Acho que está na hora da gente parar os motores e pensar em todas as coisas.

Sim, dá para fazer menos. Dá para ser mais calma. Dá para ter menos. Dá para ser feliz.

Decidi galera! Minha vida mudará a partir do mês que vem! Será uma atitude drástica, mas nesse momento, é a mais acertada sem sombra de dúvida.

Precisei levar bronca dos médicos e precisei chegar no limite da exaustão mental e física. Sim, passei pela síndrome e acredito que agora vou começar uma etapa mais leve e mais feliz da minha vida. Sejam bem vindos!

segunda-feira, setembro 24, 2007

Retorno...

Depois de uma semana relaxando longe do tumulto no trabalho e longe da rotina diária, pensei que voltaria revigorada e mais empolgada com o que estava por vir.

Acordei do sonho quando encontrei uma determinada criatura que trabalha comigo. Tolinha. Nada mudou - nem mudaria. Só quem pode modificar alguma coisa nessa área da minha vida sou eu e não dá para esperar mais. Hoje minha cabeça está a mil por hora, com os pensamentos nublados e sujeitos à chuvas e trovoadas.

segunda-feira, setembro 17, 2007

Enquanto Isso...

Não dá para imaginar alguém comer sem parar, e sem engordar um único grama. No entanto, aquelas pessoas magras, que dizem comer de tudo e não engordar, perambulam pelas mesas das festas sempre com os pratinhos cheios.

Eu, de dieta, fico questionando se malham demais ou se realmente não estão estressadas como eu estou! Independente disso, pesquisadores da Universidade do Texas, nos EUA, descobriram que um gene, responsável pela magreza.

O estudo indica que, a porção de adipose do DNA é a que controla o acúmulo das gorduras no organismo, informando se os excessos devem ser guardados ou queimados. Isso explicaria também, o fato de tantas pessoas ganharem peso com facilidade, enquanto outras lutam (ou não!) para ganhar uns quilinhos a mais.

No entanto, a euforia ficou por conta do que os cientistas puderam prever. Parece, que ligando ou desligando o gene, podem deixar vermes e camundongos magrinhos. Quem sabe, isso também funciona na gente? Seria uma vitória dupla: quem tivesse uma cópia ativa do adipose, poderia ter resistência ao acúmulo de gordura e também ao diabetes.

Só nos resta ficar na torcida!

Para ler mais clique aqui!

domingo, setembro 16, 2007

Miss Saigon


Como os musicais não atravessam a ponte aérea, ultimamente, temos aproveitado as estadias em SP para assistirmos aos espetáculos. Na anterior, aproveitamos o Fantasma da Ópera. Nessa, Miss Saigon.

É fato que Sumpaulo quer ser definitivamente a Broadway tropical [mesmo com alguns anos de atraso]. Até o vôo de helicóptero em pleno palco pode ser apreciado no mesmo teatro em que o lustre do Fantasma caía. Sim, o espetáculo também é apresentado no Teatro Abril.

Não conhecia a peça, e cheguei a me emocionar. 'Miss Saigon' se passa no final da Guerra do Vietnã e conta a história de um amor impossível entre um soldado americano e uma garota local de 17 anos. O musical é um dos mais bem-sucedidos do mundo, e tenho certeza de que também será sucesso por aqui.

quinta-feira, setembro 13, 2007

Sem Bateria...

Depois de uma semana inteirinha sem postar nada e sem passar por aqui, hoje encontrei um tempinho...

Consegui terminar todas as pendências no trabalho e já estou partindo para uma viagem de 10 dias completamente à toa.

Não programei nada, não contactei meus amigos que moram lá ainda, não estou planejando nenhum evento para esses dias.

Não quero me prender ao relógio, e minha meta (prá variar, me prendo às metas) é apenas dar uma relaxada de tudo e de todos.

No meio de tantas coisas e de uma semaninha pesada, que me sugou todas as energias, ainda me surge do além, uma criatura mal-amada, insegura, infantil e carente, querendo sucesso às minhas custas. Enfim, para evitar qualquer aborrecimento, privei o blog - com a intenção de que ela decidisse procurar outra pessoa para perturbar (já que ela se ocupa disso)... Sei que vou continuar recebendo as visitas dessa vampira, e sei também que ela vai continuar com a ladainha que inventou, mas não vou privar nem a mim nem a ninguém de ler o que escrevo com meu coração e sobre a MINHA vida...

Aos queridos amigos que fiz nesse tempinho que escrevo no blog, deixo meu carinho e comunico que retorno daqui a alguns dias. Claro que não conseguirei ficar sem meu brinquedinho e vou levá-lo na mala, mas não pretendo acessar o blog ou postar algo nesse momento de desligamento total. É.... Pode ser que de repente eu venha sim contar alguma novidade, mas provavelmente só escreverei na volta para casa.

Como esse meu cantinho é completamente restrito para desabafos, confissões e para me divertir, não me afastarei por completo não. Dividirei com vocês meus momentos com meu luv nessa cidade que eu amodepaixão!

Beijocas e até a volta!

quarta-feira, setembro 12, 2007

Vergonha !!


Como a memória do povo brasileiro é curta, anotem esses nomes para evitarmos futuros transtornos... Vale à pena dar uma olhadinha aqui para tentar entender o que aconteceu hoje.

Adelmir Santana - DEM / Almeida Lima - PMDB / Aloizio Mercadante - PT / Alvaro Dias - PSDB / Antonio Carlos Júnior - DEM / Antônio Carlos Valadares - PSB / Arthur Virgílio - PSDB / Augusto Botelho - PT / César Borges - DEM / Cícero Lucena - PSDB / Cristovam Buarque - PDT / Delcidio Amaral - PT / Demostenes Torres - DEM / Edison Lobão - DEM / Eduardo Azeredo - PSDB / Eduardo Suplicy - PT / Efraim Morais - DEM / Eliseu Resende - DEM / Epitácio Cafeteira - PTB / Euclydes Mello - PTB / Expedito Júnior -PR / Fátima Cleide -PT / Flávio Arns - PT / Flexa Ribeiro - PSDB / Francisco Dornelles - PP / Garibaldi Alves Filho - PMDB / Geraldo Mesquita Júnior - PMDB / Gerson Camata - PMDB / Gilvam Borges - PMDB / Gim Argello - PTB / Heráclito Fortes - DEM / Ideli Salvatti - PT / Inácio Arruda - PC DO B / Jarbas Vasconcelos - PMDB / Jayme Campos - DEM / Jefferson Peres - PDT / João Durval - PDT / João Pedro - PT / João Ribeiro - PR / João Tenório - PSDB / João Vicente Claudino - PTB / Jonas Pinheiro - DEM / José Agripino - DEM / José Maranhão - PMDB / José Nery - PSOL / José Sarney - PMDB / Kátia Abreu - DEM / Leomar Quintanilha - PMDB / Lúcia Vânia - PSDB / Magno Malta - PR / Mão Santa- PMDB / Marcelo Crivella - PRB / Marco Maciel - DEM / Marconi Perillo - PSDB / Maria do Carmo Alves - DEM / Mário Couto - PSDB / Marisa Serrano - PSDB / Mozarildo Cavalcanti - PTB / Neuto De Conto - PMDB / Osmar Dias - PDT / Papaléo Paes - PSDB / Patrícia Saboya - PSB / Paulo Duque - PMDB / Paulo Paim - PT / Pedro Simon - PMDB / Raimundo Colombo - DEM / Renan Calheiros - PMDB / Renato Casagrande - PSB / Romero Jucá - PMDB / Romeu Tuma - DEM / Rosalba Ciarlini - DEM / Roseana Sarney - PMDB / Sérgio Guerra- PSDB / Sérgio Zambiasi - PTB / Serys Slhessarenko - PT / Sibá Machado - PT / Tasso Jereissati - PSDB / Tião Viana - PT / Valdir Raupp - PMDB / Valter Pereira - PMDB / Wellington Salgado de Oliveira - PMDB.

Enfim...

quinta-feira, setembro 06, 2007

180º

De uma hora para outra parece que o meu mundo virou de cabeça para baixo...

Sem dúvida uma das coisas que evito com todas as minhas forças é sentir as dores dos outros e tomar partido em brigas que não são as minhas... Mas peralá... Quando o resultado dessa briga vai me afetar diretamente, a coisa muda de figura.

Mesmo assim, nesse momento, estou quieta no meu canto, atoladinha com minha tese, com os projetos extra-curriculares e a obra em casa que insiste em não acabar [porque a gente SEMPRE decide aproveitar que está quebrando e quebrar mais uma coisinha]...

Tem horas que não quero falar com ninguém... Só quero entrar na minha banheira e desligar os telefones para, nem que seja no instante de um segundo, relaxar e pensar em qual caminho seguir.

terça-feira, setembro 04, 2007

Por Ele...

Não sei se é regra ou algo que valha, mas dizem que as primogênitas normalmente são apaixonadas pelo pai e vice-versa. Na minha família isso procede.

A minha ligação com meu pai não tem explicação...

Somos grudados, somos cúmplices, somos parceiros, somos geniosos, somos cuidadosos, somos completamente opostos, discutimos por isso, discutimos por aquilo, somos ciumentos, somos possessivos, e acima de tudo somos amigos.

Por ele eu faço coisas que jamais pensei que faria. Por ele eu abro mão de coisas que jamais pensei que abriria. Pai, te amo muito! Hoje é o seu dia, e tenho certeza de que será um dia muito feliz!

sexta-feira, agosto 31, 2007

Ciclos...

Meus pais sempre me disseram que tudo na vida TEM QUE ter início, meio e fim.

Alguns mais mu-dernos me disseram que nada tem início, meio e fim... O que se tem são ciclos, que se abrem e se fecham de acordo com um período pré-estabelecido.

Conversando com o J. decidi que de hoje não passa e eu tenho é que fechar esse tal ciclo. Confesso que na verdade, eu devo é ter algum tipo de fixação por reticências... Raramente as coisas terminam, assim, definitivamente.

Queria entender como é que depois de três anos, surge um convite para retornar ao local que pedi desligamento por telefone... Tudo bem que sempre deixaram as portas abertas para a possibilidade de eu mudar de idéia, mas um passarinho me contou que não queriam me ver nem pintada de ouro. Hoje, deixam recados constantes na secretária e alguns emails na caixa postal.

É isso mesmo? Fecha-se um ciclo e começa-se outro assim, sem nem repaginar? Aliás, sem nem mudar o discurso? Ah, pára!

De qualquer forma, a verdade tem que ser dita, e eu adorei a novidade! Não há a menor possibilidade de retornar para lá, mas deu um up na minha auto-estima - até porque, lá no trabalho as coisas estão indo de mal a pior...

Fora uma determinada criatura que desapareceu depois de saber que casei e não convidei, e também três anos depois, me aparece do além, querendo conversar. Meus sais!!

quinta-feira, agosto 30, 2007

Querer X Poder...

Hoje conversando com a M, lembrei de uma entrevista com a Maitê Proença dizendo que filha dela babava muito quando criança...

Com certeza não lembro da história por inteiro, e acredito ter perdido alguma parte importante, mas o fato é que uma senhora na rua havia perguntado à ela se durante a gravidez sentiu desejo de comer alguma coisa diferente.

Ela respondeu que sim, que morreu de vontade de devorar um daqueles hot dogs suspeitíssimos que a gente encontra em qualquer carrocinha na esquina, cheirando convidativamente. Só não comeu porque é vegetariana. No mesmo momento, a mulher comprou um e a fez comer. [sim, ela declarou isso na entrevista]... E a menina parou de babar.

Verdade ou não, isso é o tipo de coisa que nunca aconteceria comigo. Porque eu não passo vontade de nada e espero nunca passar - mesmo de dieta.

Deve ser muito triste querer alguma coisa e não poder. Pessoas com pressão alta que não podem comer isso ou aquilo, colesterol alto, diabéticos... Sempre fui muito nojentinha para comer na rua, mas depois que casei, e fiquei refém do delivery, tive que fechar os olhos para as cozinhas de restaurantes, as caixas dos motoboys e quentinhas.

Nunca fui de comer o cachorro-quente da esquina, mas confesso que não tenho a menor dificuldade em comer uma sobremesa logo depois do jantar, nunca me importei com a quantidade de calorias que estou ingerindo... E hoje, de dieta, essa tem sido minha maior dificuldade. Não parei de comer mas dei uma diminuída considerável.

Antes, se eu estava com vontade, comia mesmo. Hoje como menos, mas costumo beber, falar, escrever, fazer, ligar, pedir... Não mando recados. Talvez, seja dramática demais, mas não sei o que vai acontecer daqui a 10 minutos... Posso morrer feliz ou passar a eternidade lamentando uma besteirinha que me deu vontade e não passou.

Segundo meu amigo Panda, "vontade é uma coisa que dá e passa..." . Ok, pode ser que tenha um fundo de verdade nisso, mas vamos combinar que é muito chato ficar lamentando por algo que não depende só da gente para resolver!

quarta-feira, agosto 29, 2007

Estresse... Ele de novo!

Da bailarina clássica profissional, à mulher de trinta anos, sedentária há sete longos anos...

Já escrevi aqui sobre a dieta que precisei iniciar para atingir uma determinada meta até o final do ano e encomendar o herdeiro... Só que para completar, além da matrícula na academia, além da tentativa de me reeducar e alterar minha alimentação, constatei que o estresse degringolou meu metabolismo mais do que eu imaginava.


Hoje ele é o vilão! Detonou um hormônio que eu nunca tinha ouvido falar no meu corpo e agora tenho outro formato. O de uma bolota. Por quê esse hormônio existe? Por quê ando tão estressada? O que eu posso fazer para me desestressar?

Me mudar para o Tibet? Abandonar minha carreira, minha vida profissional, meu marido e os brindes, minha casa, minha cidade viver de brisa?

Minha supra-renal foi para as cucuias, e a massa muscular que definia meu corpitcho também. Estou flácida e histérica! Acabo ficando mais estressada ainda! Cruzes!

Preciso urgentemente de uma luz! Acho que os tais trinta minutinhos diários da academia não vão adiantar muita coisa. O trabalho vai ser árduo...

terça-feira, agosto 28, 2007

Lei de " Smurf "...

Depois de trinta anos, resolvi reparar um sinalzinho que tenho no meu colo desde sempre. Sei lá o por quê, cismei com ele de uns tempos para cá.

Simples: É só marcar uma consulta com um dermatologista e depois da avaliação, retira-se o sinal, certo? Errado, meus caros. Murphy pareceu completamente empenhado em testar meu bom humor:

Na 1ª tentativa: Liguei para a dermatologista requisitada. Consegui agendar uma consulta para exatos 42 dias depois. Na véspera, fui avisada que a dra. quebrou o braço e está de licença.

Na 2ª tentativa: O sistema estava inoperante. Mais de um mês aguardando, não sou atendida porque estava tudo fora do ar justamente na hora de passar o cartão.

Liguei para o plano de saúde solicitando a autorização e descobri que um vírus detonou a rede inteira. Nada funcionando e eu esperando alguém se mover... Perfeito!

Na 3ª tentativa: A secretária era devagar quase parando. Mocinha "A" estava de férias. Mocinha "B" marcou o procedimento na agenda de consultas.

Na 4ª tentativa: Um atentado contra o meu bom humor. As micro-cirurgias são realizadas pela manhã. Acordei muito mais cedo do que o costume. Para completar, estava chovendo!

Não praguejei, não fiz cara feia, nem me estressei na espera do plano... Acho que meu anjinho da guarda ficou com pena da minha resignação e mandou uma boa alma para me atender: atenciosa e competente, resolveu o problema mais rápido do que eu poderia imaginar e ainda me deu boas notícias...

segunda-feira, agosto 27, 2007

A Surpresa !!

Demorei mas finalmente consegui acessar o blog.

A festa foi um sucesso! Ele ficou muito emocionado e demorou para a ficha cair. Na hora em que chegou e todo mundo começou a estourar as bolas coloridas e a cantar parabéns, quem ficou meio desnorteada fui eu. Não consegui filmar, esqueci de tirar as fotos e realmente estava preocupada se teria ou não que sair correndo para segurá-lo - no caso de ter um piripaque...

Todos os que confirmaram estavam presentes. Contei 48 pessoas e alguns, ele não via há mais de três anos.. Ganhou presentes, ganhou cartões e como em todas as festas sempre tem um espírito de porco, na dele não seria diferente... Os meninos (meus enteados) não apareceram. Enviaram por um dos tios um álbum com fotos atuais de momentos em que o pai não estava presente. Fizeram questão de escrever uma "dedicatória" onde deixam claro que aquele presente era para deixar registrado com fotos tudo o que o pai não presenciou por não estar mais casado com a mãe deles.... Mole?

[Detalhe: O pai não estava presente porque além de não ter bola de cristal para saber quando, como e onde terá algo relacionado aos filhos, desde que se separou da sombra, não foi mais convidado nem comunicado sobre festas, comemorações e afins relacionados aos meninos]

Escrevo mais sobre enteados, ex-mulher desequilibrada e todo o estresse que uma pessoa desocupada insiste em causar na vida de outra, no meu blog mais pessoal. O link é esse aqui

Mesmo com esse presente de grego, tudo fluiu tão bem, que me surpreendeu. A comemoração rolou das 20h até às 05h da manhã e no dia seguinte ainda saímos para almoçar com mais da metade da galera. Todos os momentos ficaram registrados em filme e fotos (menos a chegada dele porque eu "travei").

Tem coisas que o dinheiro não compra e sem dúvida, escutar que foi o melhor presente que ele poderia pensar em ganhar e ter certeza de que ele ficou muito feliz (e que realmente não desconfiava de nada) não tem preço....

Momentos como esse é que me fazem tirar forças sei lá de onde para enfrentar essas criaturas que insistem em desestabilizar os outros. Aff.

sexta-feira, agosto 24, 2007

A Semana Inteira...

Estamos comemorando o aniversário dele!

Estou muito feliz e empolgada com toda a situação. Os amigos confirmaram a presença na surpresa que estou bolando para o final da semana de comemorações. Virá gente de fora da cidade, os irmãos, os enteados, o pessoal do trabalho e ele sequer imagina... Já fez mil planos para o dia, imaginando que ficaremos apenas os dois.

Estou me sentindo uma criança contando os minutos para a chegada do Papai Noel. Coisa doida.

quarta-feira, agosto 22, 2007

Na Gaiola...

Mentira tem perna curta, mas o Pinochio não aprende...

terça-feira, agosto 21, 2007

Comidinha Congelada...

Geralmente, todos os que moram sozinhos, são adeptos das comidas semi-prontas e congeladas. Eu, para não fugir à regra, também sou fã da praticidade e da rapidez desses produtos e procuro conhecer as novidades que estão surgindo no mercado. Só cozinho quando estou com meu luv ou visitas em casa.

Vi a propaganda de um novo produto na televisão, e achei interessante. Parecia saboroso - além de muito prático. O anúncio dizia que aquele hambúrguer era mais rapido do que o macarrão instantâneo que todo mundo já comeu alguma vez na vida (e se não comeu, ainda vai comer).

Fazendo as comprinhas semanais no mercado, encontrei o Hot Pocket. Inicialmente, me assustei com o precinho... R$ 4,00.

Tudo bem, resolvi comprar para fazer um teste e dividir a minha experiência com os amigos depois. Comprei um para mim e outro para o meu luv. No mercado tinham três sabores: carne de frango, carne bovina e calabresa.

O Hambúrguer vem dentro de um saquinho plástico… Segundo as instruções, você coloca no microondas sem tirar do saquinho plástico, por apenas 2 minutos e pronto. O negócio é prático e rápido mesmo.

Sou uma negação na cozinha. Não por falta de jeito, mas sim por falta de disposição de organizar toda a cozinha antes e depois de cozinhar. No entanto, apesar da praticidade e da rapidez desse sanduiche semi-pronto, prefiro comprar uma caixa com doze hambúrgueres e fritar aqui em casa - fica mais barato, e com certeza ficará mais saboroso.

Resumindo: O Hot Pocket é interessante para aqueles momentos em que se quer comer um hambúrguer mas não se quer fritar ou ligar para aquela lanchonete de fast-food trazer. Sem contar que o hambúrguer fica com um aspecto feio e nada atraente.

segunda-feira, agosto 20, 2007

Palpiteiros...

Eu ainda vou entender algumas pessoas... Ahhh se vou!

Neguinho adora palpitar e tem mil soluções para os problemas dos outros.. Só esquece de olhar para o próprio umbigo.

domingo, agosto 19, 2007

Festa Surpresa...

... ao mesmo tempo que dá muita dor de cabeça, dá uma vontade de chegar logo o dia para ver a reação do aniversariante...

É a primeira que eu organizo. Com certeza, será a primeira de muitas, porque é bom demais constatar que ele nem desconfia do que já está a caminho. Tadinho. Só espero que não tenha um piripaque quando acender as luzes.

sábado, agosto 18, 2007

Marrenta...

Não fui à festa de aniversário do "meu" sobrinho. Não consigo disfarçar e a minha cunhada não merece esse tipo de carinho. Mandei o presente, cartão com dedicatória, uma desculpa esfarrapada anunciando a minha ausência, o marido para me representar na festinha da família dele.... Tudo muito formal. Mas euzinha, fiquei na minha área, fui para uma festa de black music, com muito hip hop, funk e a galera dançando até amanhecer. Me acabei.

Marido ficou meio magoado, mas peralá.... Eu não preciso fazer média com ninguém, e menos ainda com pessoas que não representam nada na minha vida - muito pelo contrário. A desculpa colou e ainda mandaram lembrancinhas para mim. Deixo para o início de Outubro a minha visita... Outra festa da família de lá. Nessa eu terei que ir, contrariada, mas vou para acompanhá-lo. Poderia ser tudo diferente, mas não é. Quando um não quer, dois não brigam nem se aproximam. Então, eu fico do lado de cá, dançando conforme a música que toca.

sexta-feira, agosto 17, 2007

Contatos Imediatos...

Quando eu o conheci a minha única preocupação nesta vida era curtir...

Eu ainda era bailarina, ele jogador de basquete;
Eu odiava cigarro, ele era fumante;
Eu só usava saltos altos, ele não saía sem tênis;
Ambos estávamos completamente em forma e cheios de sonhos para o futuro.

[O que será que ele realizou nestes anos todos? Quais livros leu, em quais lugares esteve, será que é feliz?]


Hoje em dia nossos cabelos mudaram, concordamos que os sonhadores precisam ter os pés no chão, estamos casados com outras pessoas, gostamos das mesmas músicas e amamos nossas famílias.
Ele fez design gráfico, eu me especializei em microbiologia;
Ele malha e voltou para o basquete, eu depois de SETE anos sedentária, decidi me matricular na academia mais "leve" que eu conheço;
Ele vive em casa, eu adoro bares, sair para dançar e encontrar os amigos;

E viva o Orkut! Só assim reencontramos e somos encontrados por pessoas que fizeram parte da nossa vida há mais de 10 anos... Muito bom, muito bom!

quinta-feira, agosto 16, 2007

Verdade Nua e Crua...

O papo com a vovó rendeu bons textos... Todas as lembranças que ela tem até hoje, e toda aquela memória impecável me fez pensar nas mentiras que contávamos quando crianças (para não puxarem nossas orelhas) e nas coisas que inventávamos na adolescência, para viajarmos com os namorados ou chegarmos em casa no dia seguinte...

Cada história.... Cheguei à conclusão de que muitas coisas não procedem e lidar com crianças realmente não é tarefa das mais fáceis.

Mentira: "Quem sempre fala a verdade, não merece ser castigado."

Costumo pagar caro por ser sincera e verdadeira, e demorei para perceber que essa expressão que escrevi acima, era mais uma daquelas mentiras de "adultos": Já me beliscaram embaixo da mesa porque eu disse que não gostava de leite; apanhei muito sozinha quando confessava minha responsabilidade nas besteiras que fazíamos; ficava de castigo por dizer que não pediria desculpas porque não me arrependia do que fiz... É assim que as crianças aprendem a omitir... Para mentir é um rapidinho, basta dar um passinho bem pequenininho.

Todas as crianças passam por momentos parecidos, algumas aprendem, e outras não, crescem falando sempre a verdade... Deletam pequenos lapsos dos pais, irritam os coleguinhas, envergonham os tios... Não sei se é hereditário.... Mas muitos na família são extremamente críticos e a verdade é dita, doa a quem doer.

Eu além de doloridamente verdadeira [quase todas as crianças são!] ainda era curiosa. Essa de "não porque não" nunca me convenceu... Ou me davam um bom motivo ou continuavam me escutando... Tem que ter um por quê! Tudo tem um por quê... Eu só quero saber as respostas, oras... Na faculdade foi assim também. Me aborrecia quando fazia alguma pergunta ao professor e ele me perguntava: " por quê você acha que é assim?". Aff.

Depois de descobrir que mentindo ou falando a verdade sempre puxavam minhas orelhas, decidi que algumas coisas não precisariam ser ditas. Minhas mentiras de adolescente só foram descobertas quando eu confessei. E algumas eu vou ter que levar pro túmulo... Que vergonha. Mas eu sou boba mesmo, nasci assim. Ficava triste, com vergonha, me arrependia... Acho que sofria mais até do que se descobrissem... Enfim.

Hoje, ainda me arrependo por falar a verdade...Não consegui entender o por quê de algumas pessoas falarem 'não' quando querem falar 'sim'; falam 'talvez' quando sabem que é para falar 'não' ; falam 'não sei' quando têm preguiça de pensar na resposta que devem dar... Se tudo tem seu preço nessa vida, minha consciência deve ser bem rica. Só rindo.

Uma das histórias que a vovó me fez lembrar e que dá uma boa noção da criança "adorável" que fui:

Um dia, estava sentadinha observando minha tia pintando um dos seus quadros. De repente, percebi que ela tinha alguns cabelos brancos que sobressaíam entre a sua cabeleira ruiva. Olhei para ela e perguntei: "Porque você tem tantos cabelos brancos, tia?"

A resposta: "Bom, cada vez que você faz alguma besteira e me faz triste, um dos meus cabelos fica branco."

Pensei no que me foi dito por alguns instantes, e logo disse: "Tia, como você deu trabalho... Por que TODOS os cabelos da vovó estão brancos?"

quarta-feira, agosto 15, 2007

Foi Perfeito...


Hoje saí com minha vó e foi maravilhoso!

Entre muitas conversas e histórias do meu pai, dos meus tios e até mesmo da minha mãe, relembramos várias coisas que eu e meus primos fazíamos quando pequenos e na nossa adolescência.

Ela, muito lúcida e com uma memória perfeita, buscou coisas que eu sequer me lembrava e nos divertimos demais com tudo aquilo. Fiquei tão feliz, que consegui me aventurar num programa que eu não sabia mexer e preparei um dvd com todas as fotos e filmes que fiz no passeio.

Já estou ansiosíssima para passar lá na casa dela após o trabalho!!!

Uma das coisas que conversamos foi sobre a infância que tivemos sob os cuidados do tio G., do tio H. e do tio C. enquanto nossos pais estavam trabalhando. Tadinhos. Ficavam enlouquecidos com tanta bagunça.

Ela, matriarca de uma família com 10 filhos e 8 netos, "domava" todo mundo com a sua filosofia. Eu sou fascinada por ela!

** Para completar, mais um mês de casamento e muita felicidade!!! **

terça-feira, agosto 14, 2007

Um dos meus grandes amores...

Quem me conhece sabe da paixão que eu tenho pela minha vó! E hoje estou MUITO feliz.

Muito feliz por conseguir tirá-la de casa para dar uma volta, depois de tudo o que aconteceu. Segundo minhas tias, ela já está toda prosa e contando para todos os que telefonam para lá. Vaidosa demais, já marcou o cabelereiro, e pela primeira vez em quatro meses, ela aceitou um convite e sairá para se distrair.

Marcamos para a próxima quarta e já estou rindo à toa. Consegui uma folga no trabalho e terei o dia inteirinho com ela e meu luv. Nossa... Tento segurar minha ansiedade no dia-a-dia, mas essa ansiedade é boa demais!

segunda-feira, agosto 13, 2007

Predadores?

Todo mundo acha a maior graça no fato de eu não matar insetos... Pegar um pernilongo com cuidado e jogá-lo pela janela é motivo de risos incrédulos. Assoprar formigas em vez de esmagá-las gera olhares de reprovação ou preocupação com meu estado mental.

"Você não está exagerando?", alguns criam coragem de perguntar - temendo que eu esteja virando uma fanática, vítima de uma lavagem cerebral que faz as pessoas perderem a noção da realidade. Principalmente por causa da minha profissão.

Admito: alguns anos atrás, eu também acharia. Para mim, era um exagero patético respeitar a vida a ponto de querer poupar as formigas. São bilhões, trilhões, infinitilhões - que dano traria ao mundo destruir um formigueiro? Ainda mais um construído no lugar errado, afinal, a parede da cozinha não é o habitat natural desse povo.

É evidente que mudei de idéia. Formigas e baratas podem não valer nada para a gente, mas a vida delas tem muito valor - para elas mesmas. Toda forma de vida, por mais rudimentar que seja, tenta se proteger, se preservar. Toda vida tem mecanismos de defesa. Depois que a gente se acostuma a não matar formigase outros seres, passa a achar estranhoo comportamento contrário - o solene desprezo ou desatenção pela vida deles.

Mas o que fazer quando esses pequeninos seres ameaçam a saúde ou prejudicam o conforto dos humanos? Quando cupins devoram seus móveis, pulgas infestam os lençóis de quem tem cachorros ou baratas passeiam pelas gavetas da cozinha?

Conheço pessoas tão radicais na preservação da vida que seriam capazes de sacrificar os móveis para não ter que matar os cupins. Mas a maioria não iria tão longe, e embora eu tenha pudores em defender o direito de matar "se for o caso", admito que em algumas situações (como essa dos cupins) eu faria... Então, qual é a diferença?

A diferença é parar para pensar. É reconhecer outra forma de vida como válida em si mesma (e não segundo a sua utilidade ou inutilidade para mim). É tentar diminuir o ímpeto aniquilador, tentar reduzir o impacto destrutivo que temos no mundo. Nós ficamos horrorizados com os grandes predadores nos documentários da TV a cabo, mas somos muito mais impiedosos.

Quer sejamos carnívoros ou vegetarianos, matamos muitos seres para nosso sustento. Plantar soja causa um estrago danado. Destroem-se florestas e cursos d'água, sacrificando passarinhos, borboletas, peixes, formigas, gafanhotos, minhocas, roedores, macacos, felinos. O mesmo vale para o algodão que nos veste. Produzimos toneladas de dejetos e detritos - somos muito mais nojentos que as baratas se pensarmos assim.

Nós humanos, matamos seres para viver, matamos porque nos ameaçam, porque são úteis ou porque nos são "inúteis". Se deixarmos de matar um pouquinho só, quando isso é absolutamente dispensável, acabamos tendo olhos mais atentos para a vida em geral, incluindo a humana.

Parece um bom motivo.

domingo, agosto 12, 2007

Todos os dias...

De longe ou de perto, juntos ou separados, pelo telefone ou almoçando com você e toda a família...

Só de escutar sua voz, me sinto segura e mais forte... Te amo, papai! Muito, muito, muito!

sexta-feira, agosto 10, 2007

Respeitando nosso tempo...

Um amigo me indicou uma leitura.

Escrito por um jornalista escocês que se descreve como ex-viciado em velocidade, o livro Devagar questiona a obsessão de se fazer tudo mais depressa, resgata as origens históricas do culto ao tempo e descobre uma minoria cada vez maior que consegue levar a vida em outro ritmo. Eu estou tentando fazer parte dessa minoria.

Apesar de ter rompido com o pique desenfreado de trabalho há quase três anos, respiro aliviada quando encontro outras pessoas seguindo esse caminho. Ainda preciso de exemplos que reafirmem minha escolha. Na época de responsável técnica, era reconhecida como "ensandecida"... O nome fala por si só.

Trabalhava 15h por dia, viajava outras tantas, acreditava que quanto mais rápido terminasse minhas tarefas, mais produtiva seria. Hoje vejo que fazer mais rápido nem sempre significa fazer o melhor. Quando se faz muita coisa ao mesmo tempo corre-se o risco de não estar por inteiro em nenhuma delas.

Essa questão ficou mais evidente para mim ao voltar a trabalhar. Reencontrei amigos trabalhando ainda mais. Quem não aceita trabalhar por dois está fora do mercado, diziam. E todos passaram a acreditar que a vida é assim mesmo, e que não temos escolhas. Discordo profundamente. E esse livro de Carl Honoré mostra alguns caminhos para levar a vida respeitando nosso ritmo interno.

Identifiquei-me logo no início da leitura, que aponta uma tendência de troca no estilo de vida de alta pressão, alta renda e alta velocidade por uma existência mais tranquila e menos consumista. Esse foi o caminho que trilhamos ao trocar temporariamente a cidade grande pelo interior... Ainda é cedo para falar da nossa experiência, mas posso dizer que encontramos gente dos mais variados lugares seguindo o mesmo caminho e dizendo que vale à pena.

Os exemplos do livro mostram como algumas cidades estão se reinventando para desacelerar. Há estudos urbanísticos para reduzir a circulação de carros, estimular caminhadas, criar espaços de convivência e relaxamento. Nessas cidades a participação comunitária aumentou e os laços de vizinhança se estreitaram, com vizinhos cuidando dos filhos uns dos outros à moda antiga.

Outro movimento surgiu numa pequena cidade da Itália. Conhecido como slow food cultiva o prazer de comer cada prato no tempo certo, privilegia produtos feitos artesanalmente, com respeito ao meio ambiente e estímulo aos produtores locais.

O autor segue sua pesquisa apontando alternativas nas mais variadas áreas, de educação e saúde a sexo. Uma pena o uso demasiado de rótulos - "devagar", estado mental "devagar" - como se fossem necessários para reforçar a mensagem que ele quer passar. Na verdade fiquei incomodada com a superficialidade com que o autor experimentou os métodos que descreve. Mas a idéia central vale a pena. Depressa ou devagar, o desafio é fazer as coisas no tempo certo.

quinta-feira, agosto 09, 2007

Red Shoes...

O papa Bento XVI, foi eleito pela revista Esquire, o "melhor portador de acessórios" de 2007.

Isso, porque ele resolveu compor ao seu modelito longo branco, um sapato vermelho de couro... Ok, ok, gosto não se discute e cada um tem o seu.

Um papa fashion até vá lá, mas qual não foi a surpresa, ao ver que o sapatinho vermelho em questão, era Prada? Como já dizia um grande amigo meu... Não se fazem mais votos de humildade como antigamente!

** Será que foi um presente da Prada? **

quarta-feira, agosto 08, 2007

SMAM - Semana Mundial de Aleitamento Materno...

Talvez muitos desconheçam, mas a SMAM é a Semana Mundial de Aleitamento Materno. Começou no dia 1º de Agosto e termina hoje.

Todos os anos um tema é escolhido e divulgado mundialmente. Esse ano o tema escolhido é a amamentação na primeira hora, e o slogan adotado aqui no Brasil é: "Amamentação na primeira hora, Proteção sem demora".

Essa campanha está sendo divulgada através de todos os meios de comunicação, promovida pelo Ministério da Saúde e apoiada pela Sociedade Brasileira de Pediatria.

O cartaz da campanha traz uma fotografia do casal de atores Vanessa Goés e Thiago Lacerda com o filho recém-nascido mamando. Essa é a primeira foto do bebê divulgada na imprensa e os atores não cobraram cachê - tudo em favor da divulgação da amamentação.

Através do blog da Denise, fiquei ciente da campanha de blogagem coletiva para divulgação da Semana Mundial de Amamentação. Na correria desses últimos dias, acabei esquecendo de postar a minha contribuição.

Mesmo não tendo filhos ainda e ciente de que adiarei por mais um ano a minha "encomenda à dona Cegonha", decidi participar porque acredito. Como hoje é o último dia, deixo aqui a minha contribuição. Segue um texto interessante que encontrei sobre o tema:

POSTURA COMPROMETIDA

Aleitamento materno evita problemas futuros

O aleitamento materno é a prevenção básica para as disfunções estruturais em quem respira pela boca. Quando o bebê suga o peito da mãe já trabalha para que a mandíbula fique bem posicionada, o que se reflete até na estruturação da coluna vertebral. "No ato de sucção do leite materno a respiração é feita corretamente pelo nariz, havendo vedamento labial e tônus muscular adequado, permitindo o bom posicionamento da cabeça e coluna cervical, bem como o mecanismo da ATM", explica a fisioterapeuta Cláudia Nadir de Andrade Medeiros, do Projeto Respire Bem e Viva Melhor.

Segundo ela, na infância a criança pode alterar o padrão respiratório, desenvolvendo a Síndrome do Respirador Bucal (SRB). Isso acontece por diversos fatores, a exemplo das alterações morfológicas (desvio de septo, hipertrofia da adenóide e amígdalas), assim como os decorrentes de maus hábitos (morder tampa da caneta, chupar o dedo, e o vício de manter a boca aberta). Quando instalada desde a infância, a SRB causa graves transtornos à saúde, levando a alterações morfológicas irreversíveis na fase adulta, quando há disfunções musculares e perda do alinhamento postural.

A postura típica do respirador bucal é a cabeça para frente e inclinada para baixo, apresentando uma hiperlordose cervical ou retificação da coluna cervical. Também ombros curvados com aparência de tórax deprimido (levando os braços para frente), assim como escápulas aladas como decorrência da postura dos ombros. O abdômen é protuso e flácido devido a ingestão de ar. O desequilíbrio da coluna vertebral deixa o bumbum arrebitado pela hiperlordose lombar. O indivíduo com este perfil costuma apresentar hiper-extensão dos joelhos, pernas afastadas e abertas, assim como pés planos para manter o equilíbrio.

A fisioterapia atua no sentido de melhorar a qualidade de vida desses pacientes ao reequilibrar seu sistema músculo-esquelético. Também previne as deformidades do tórax e alterações da coluna vertebral, aumentar sua capacidade ventilatória, reeducando e conscientizando sobre a atividade respiratória diafragmática e a postura. O tratamento inicial consiste em ensinar o paciente a respirar corretamente, conhecendo sua própria respiração. O objetivo é fazer com que ele posicione seu corpo corretamente mantendo em harmonia sua postura e eixo corporal.

O projeto conta com as seguintes especialistas: Claúdia Medeiros (fisioterapeuta); Fátima Moura (dentista); Valéria Góes (pneumologista); Cristina Montenegro (fonoaudióloga).

Notícia publicada no Diário do Nordeste de 5 de setembro de 2004.


Outras informações pertinentes nos sites abaixo:

World Breastfeeding Week
Aleitamento.com
Fundação Oswaldo Cruz
Portal da Saúde

terça-feira, agosto 07, 2007

Enfim...

Eu queria entender a capacidade que algumas pessoas tem em detonar o mundo das outras, em fração de segundos...

Também queria entender como é que a gente permite que isso aconteça...

segunda-feira, agosto 06, 2007

Dois dias...


Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras... Acho que encontrei a imagem que resume meu final de semana com minha sogra e toda a confraria. Ainda bem que moram em outra cidade, e não costumamos nos encontrar com a freqüência que elas gostariam!

Durante a semana tentarei escrever sobre o pacote completo que veio com a pessoa que escolhi. Não, não estou mencionando meus enteados dessa vez... Estou falando sobre a família dele que mora a mais de 400km de distância. Ainda bem...