quinta-feira, agosto 05, 2010

... que Vem e que Passa...

Sinto saudade de tudo o que marcou minha vida. Sinto saudade quando sinto cheiros inesquecíveis e especiais, quando vejo os retratos nos álbuns, quando me lembro do que já realizei, quando escuto uma determinada voz, quando me lembro dos lugares que passei [quando ouço determinadas músicas, quado penso no meu futuro]...

Sinto saudades de pessoas com quem nunca mais tive contato e dos amigos que nunca mais encontrei...

Sinto saudades da minha infância, do meu 1º amor, do meu 2º, do 3º, do penúltimo, e do atual [que nesse momento está distante de mim alguns km]...

Sinto saudades de hoje, que não aproveitei completamente porque estava parada lembrando de ontem e apostando no amanhã. Sinto saudades do futuro, que, quando idealizo demais, não acontece do jeito que eu penso que aconteceria...

Sinto saudades de quem eu deixei e de quem me deixou. De quem disse que viria e não veio... de quem apareceu voando, sem tempo de me conhecer direito... de quem nunca terei a oportunidade de conhecer. Sinto saudades dos que se foram e de quem não pude me despedir direito... daqueles que não tiveram como me dizer adeus e partiram assim, de repente. Sinto saudades de gente que passou na calçada contrária à da minha vida e que só enxerguei de relance...

Sinto saudades das coisas que eu tive e de outras que não cheguei a ter - mas quis muito... Sinto saudades das coisas que nem sei como existiram, mas que se soubesse, com certeza adoraria experimentar...

Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o quê, não sei aonde, para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem sei onde perdi... *

* conheço bem o autor.

Não acredito ser a única... Lembro-me de que desde cedo [de muito cedo] já pensava assim, já agia dessa forma e percebi que existe um romance antigo entre mim e a nostalgia.

O autor do texto que me referi acima, se chama saudade, mas não sei se realmente é assim. Sinceramente, não entendo, não sei o que é, e nem sei qual nome dar. Gostaria de entender como alguém pode sentir falta de algo, que nunca teve, que não tem, e sequer sabe o que é...

10 comentários:

Maria Valéria disse...

ADOREI seu texto. confesso que me deixou extremamente nostalgica. hehe.
quanto ao final do texto.é possivel, sim, sentir falta de algo que vc nunca teve. achava que não, mas no ano passado, quando pude viver e experimentar algo que nunca havia tido antes, entendi o quanto aquilo me fazia falta no passado, e eu não queria admitir...experimentei isso na pele... hehe.
excelente reflexão.
beijos, linda;)

Albuq disse...

Lindo texto!

Já escrevi sobre saudade, e confesso, sinto saudades de tudo isso que o texto citou... sinto saudades até do que não vivi ainda!

Perfeito Labelle, perfeito,
bjs e ótima sexta!

Lilly disse...

Eu também sou nostálgica... desde criança. Tem horas que é gostoso mas às vezes dói muito também.

Beijos!

Wolf34 disse...

Sou uma pessoa saudosista por natureza, e confesso que tem o seu lado positivo e negativo. Me vi em muitas partes do texto, e de todas as possibilidades e situações que ele descreve. Gostei bastante.

Beijão!!!

Labelle® Paz disse...

É...............
Volta e meia me pego pensando nisso... Precisei dividir com vocês!

Meu caro Lobo, você tem mais características presentes no post anterior do que nesse daqui. Só precisa admitir e encarar os fatos......risos.

Coração disse...

Passeando pela blogosfera tive a sorte de encontrar seu blog e ler um texto tão bom como este...Adorei!

Ain ain... Saudade é algo que, às vezes, dói... Gosto de sentir saudade só quando ela tem data certa pra terminar...



Estou te seguindo!
Passe no meu depois:

http://coracaoquenaocala.blogspot.com/

Anônimo disse...

Achei lindo o texto! Faz 2 semanas que acesso o seu blog e desde então sempre tenho vontade de ler os textos que escreve. Todos muitos profundos e lindos! Eles me fazem lembrar e refletir tantos momentos da minha vida.Achei seu blog ao procurar textos sobre amizades e sobre 30 anos! Que farei daqui a um mês e estou tão saudosista com os meus 20 e poucos anos!! :) bjs e parabéns

Labelle® Paz disse...

Coração, seja bem vinda! Obrigada pelas palavras!

"Anônimo", você poderia deixar seu nome na próxima vez, ou um codinome, sei lá... Infelizmente não posso liberar todos os comentários que chegam para mim anonimamente, então, se sinta à vontade para deixar uma assinatura e dividir conosco suas experiências. Seja bem vindo [a] !!

tania disse...

Que texto bonito, moça. Você escreve tão bem que dá gosto de ler e reler alguns parágrafos. E um tema que me é tão caro. Sobre algo que conheço tão bem. Difícil de abordar sem clichês e você conseguiu. Foi delicada e incisiva, ao mesmo tempo. Perfeito, bela, perfeito.
Beijo

Labelle® Paz disse...

Ah Taninha............. Obrigada! Você sabe o quanto eu estimo sua opinião, né? Fiquei até emocionada!