sexta-feira, julho 23, 2010

Surpresinhas...

Se eu tivesse que dar outro nome para a minha vida, provavelmente seria caixinha de surpresas.

A palavra surpresa tem inúmeros significados, e mais ainda os que considero como tal. Variam do estímulo que surge de onde menos esperamos; do aprendizado advindo daquela experiência considerada falida, e que hoje se tornou moeda de ouro [a tal experiência anterior passa então, a ser vista como pra lá de válida de repente]; passando por aquelas pessoas desprezadas no primeiro aperto de mão [pela primeira impressão que ficou] e que se tornaram melhores amigos; pelass surpresas drásticas, sérias, marcantes que pontuam nossa vida; até às surpresas leves, bobas e consideradas simples, também.

Que atire a primeira pedra quem nunca sentiu o prazer prosaico ao descobrir que aquela lojinha maravilhosa que você namorava no folhetinho [que recebeu na calçada da feirinha] fica a exatamente dez passos do seu trabalho!

Não existe monotonia. Nunca existiu. Nem poderia existir, tamanha a quantidade de cenas cotidianas peculiares que desfilam sob nossos olhos, a cada instante. Monótona poder ser nossa visão que, às vezes, está cansada e embaçada demais e tem o foco turvo na medida certa e estúpida, que impede que enxerguemos os presentes simples e belos que são colocados de bandeja pela vida ali, na nossa frente, prontos para degustação. Infelizmente nem todo mundo enxerga, não na primeira vez.

Percebi que a vida é uma caixinha de segundas chances, de segundas oportunidades, de segundas tentativas que nos permitem enxergar tudo e todos de uma maneira melhor, sob um ângulo mais positivo, sem reclamações desnecessárias, trazendo para bem perto o tal fator surpresa - ingrediente indispensável à existência daquele rebuliço no estômago, do frio na barriga, de algum tom rosado no rosto, que só aparecem quando a gente menos espera.

A dinâmica da vida é absolutamente sábia [muito sábia]. No desenrolar dos dias, e das noites, quem sofre com a poeira nos olhos e com aquela sensação de inércia que descontrola a paciência, é brindado por dias e noites com gotas de chuva bem no centro da íris. Tudo é clareado instantaneamente. O que era insignificante até este momento, ganha algum significado. O que era desagradável, até então, recebe um quê de engraçado. E o que era anônimo na escala de importância da nossa história passa a ser percebido com mais respeito. Muitas pessoas e muitas coisas merecem um segundo olhar. E cabe a nós, merecer se surpreender. Sempre!

5 comentários:

♥ ஐ ღ.: Andréia :. ღ ஐ ♥ disse...

Labelle!

Estou a 2 dias de alcançar meus 30 anos, e encontrar o seu blog foi um grande presente para mim, que post fantástico!

Tive a oportunidade de vivenciar surpresas realmente incríveis nestes últimos dias da minha terceira década. E hoje, obtive a superação de uma mágoa que não levarei para o meu novo capítulo, graças ao livre arbítrio da vida. Ontem eu poderia ter hesitado uma atitude que hoje me trouxe uma resposta que eu não esperava. Uma surpresa, de fato. A vida é realmente incrível, estou muito feliz por chegar até aqui e por ter a oportunidade de conhecê-la.

Belo trabalho, parabéns!

AmoJoias disse...

Olá!!!
Nossa! Que lindo post e nele encontrei vários preceitos budistas!
Adorei! Nossa e esse "segundo olhar" é algo que sempre e tento praticar, mas a maioria das vezes, eu percebo e glorifico (digamos assim) o momento após e não durante! Percebo que muitas vezes é difícil e a "fixa" cai depois, mas nada como percebermos os erros e problemas e tentar conrrigi-los!
Adorei o blog! Estou me sentindo em casa hahah
um super bju

Albuq disse...

Oi Labelle,

adoooooooro teus textos que me remetem a olhar minha vida melhor.

Esse post eu concordo plenamente, não tiro uma vírgula do lugar, porque também vejo a vida desta forma, vejo que o agora daqui a um segundo já não é mais... é literalmente uma surpresa constante.
E temos 'segunda chance' prá poder valorizar e refazer os caminhos, é preciso entender e seguir.

bjs

Labelle® Paz disse...

Meninas, sejam bem vindas !!!

Wolf34 disse...

Para mim as surpresas acontecem em qualquer esquina dessas da vida, sem o menor aviso, mas sempre me trazendo uma nova lição, nem sempre boa, mas uma lição. Até mesmo no mais trivial dos dias, consigo encontrar algo diferente, que não tinha visto antes. Nem toda surpresa é grata, mas sem ela, iria achar a vida um tédio. Acho que é isso que me move para frente em muitas ocasiões, e até mesmo para as segundas chances. Gostei muito do texto.

Beijão!!!