domingo, maio 27, 2007

Sentimentos Fragmentados...

Ele a surpreende. Depois de anos de conversas e fugas um do outro, se abriu. Finalmente. Porém, tarde demais para que qualquer atitude mais concreta pudesse ser tomada.

Talvez se tudo fosse dito há algum tempo atrás, e talvez, se tivessem feito naquela época, tudo o que ele decidiu fazer apenas agora, suas vidas teriam outro rumo.

Ele deveria ter dito tudo isso quando tinham tempo. Ele deveria ter dito tudo isso enquanto era tempo. Agora já não podem mais. O tempo passou e suas vidas mudaram. Ficaram apenas as hipóteses martelando nas suas cabeças.

Todas aquelas vezes em que falaram dos seus sentimentos, as palavras ditas, nem sempre eram as que queriam ouvir. Falavam sobre os dois, sobre ele e a namorada, sobre ela e o namorado... Hoje, restou apenas um desejo enorme de que tivessem permanecido em silêncio. Pelo menos naquele momento. Nada daquilo era necessário!

É engraçado porque ele entende e ela também... Sempre entendem ou tentam entender suas loucuras... Toda essa coisa praticamente surreal, de saber que existiu sem nunca terem tentado e a vontade imensamente louca de jamais desviar o olhar, ainda que estivessem morrendo de medo de encarar um ao outro.

Mas ele poderia ter feito tudo quando tinham tempo, quando as horas não passavam assim tão rápido, quando os dias eram tranqüilos e as tempestades serviam apenas para afugentar a calmaria do momento, para atrair a inspiração dela e preceder a bonança. Era isso, presta atenção - era - os dois já não o tem mais. O tempo passou e não volta.

Ainda assim, ele poderia ter feito tudo quando tinha tempo, mas não fez. Ela também poderia ter feito tudo quando tinha tempo, mas não fez. Sabe por quê? Exatamente porque ele tinha tempo e ela também.

Um comentário:

Marina disse...

Olha menina, estou na crise dos 30 anos, apesar de já ter passado pelos 30 há alguns aninhos, e em crise no meu relacionamento.

Sempre leio o seu blog, mas como ainda não criei uma página para mim, quase nunca comento os que eu leio. O seu, sem dúvida é um dos meus preferidos. Gosto da forma como escreve e como deixa as coisas no ar.

Adorei o texto, porque sei exatamente o que é esse sentimento de tempo perdido e que não volta mais. Estou prestes a casar e um affair do passado voltou a espreitar. Por quê eles são assim? Mais uma para o time!