sábado, junho 12, 2010

Cuidado?

Como tem gente que adora aparecer e gritar para os quatro cantos do mundo o que faz ou deixa de fazer, quem ama ou deixa de amar, e compete para ver quem ganhará a disputa da cerimônia de casamento mais inusitada, da declaração de amor embaixo do mar, ou do outdoor nas ruas mais movimentadas. Puro exibicionismo? Marcação de território?

Aí fica a pergunta............ Pra quê loucuras pirotécnicas de amor?

... o bom do amor, é fazer segredo...

5 comentários:

Maria Valéria disse...

Adorei. Como diz um ditado que gosto muito, " é lindo o amor, mas só interessa aos que estão amando. e dispens platéia".
Vou te falar, viu?? A melhor coisa, quando vc gosta de alguém, é que vc não precisa anunciar aos 4 cantos o que faz ou deixa de fazer. Primeiro, pq daquilo que é bom, não se deve fazer propaganda.( vai que alguem se encanta com o seu amado de tanto ouvir vc contar tudo ao respeito dele?rs). Segundo, para se preservar e preservar a pessoa que está com vc, que não precisa passar por vexame publico nem por constrangimento pq vc contou pra torcida do seu time de futebol tudo a respeito dele...
beijs, querida.
amanha escreverei um post sobre dia dos namorados, tava querendo escrever faz tempo, mas esperei chegar a data. hehehe.

Albuq disse...

ARRASOU Labelle!

Lindo, adorei kkkk
Muito legal, afinal o segredo faz toda a diferença. bjsssssss e Feliz dia dos namorados!

Labelle® Paz disse...

É meninas.........
Eu sempre parti do princípio de que quem ama, cuida. E se a intenção é cuidar, acredito que o primeiro passo é preservar o outro, preservar a relação... Tem quem pense exatamente o oposto... Assunto bom pra debater!

tania disse...

É, pirotecnias no amor são mesmo um excesso de encenação. Tá certo que no auge da paixão todo mundo enlouquece um pouco, mas há aqueles que só enlouquecem quando tem alguém olhando.
Hoje parece que tudo virou pretexto pra competir e felicidade virou obrigação.
Eu particularmente acho conversas sobre vida particular, e mais especialmente vida amorosa/sexual, um saco. Mesmo. Muita gente diz isso, mas quando abre a boca só fala de casinhos, namorinhos, esse tipo de coisa. E pra mim isso é inapropriado a menos que se tenha intimidade de irmão mesmo, de melhor amigo de infância. Senão não tem sentido.
Não conto nem mostro minhas intimidades a ninguém, exceto uns dois amigos de muitos anos e mesmo com eles tenho (e respeito) limites.
Beijão, querida

Lilly disse...

Putz... é como aqueles artistas que declaram na Caras que estão apaixonados, casam, arrumam filho, fazendo questão de demonstrar a perfeição do relacionamento e alguns meses depois estão separados e os fotógrafos famintos por darem alguns cliques num beijo roubado no carnaval ou num encontro clandestino em algum restaurantezinho reservado. Concordo com você. Relacionamento é a dois, é íntimo, não interessa a mais ninguém. E precisa ter consideração e cuidado, senão morre. E morre MESMO.