domingo, junho 13, 2010

Transparência...

Tenho pensado demais na verdade. A verdade do sentimento, a verdade da alma, a verdade da felicidade, a verdade do momento. A verdade sobre coisas simples que fazem toda a diferença no momento em que se escolhe viver de verdade ou se deixar levar pelo medo. Medo da verdade que está diante dos nossos olhos e ao alcance das nossas mãos. Medo de não ser verdade o que queríamos que não fosse sonho.

E, enquanto dormimos, não conseguimos perceber que o tempo é valioso, e os segundos que passam, deixam passar também a verdade e a mentira. Não sendo nada além de tempo perdido, vida perdida, amores perdidos. A verdade, no final das contas, estará perdida em alguma esquina do caminho que foi percorrido de olhos fechados, sem vermos a beleza das flores na primavera e sem percebermos o quanto o outono pode ser maravilhoso em seus tons de laranja. Ela está ali... Perdida embaixo de alguma folha. Perdida. Só não mais perdida do que aquele que não conseguiu encontrá-la, vivê-la e senti-la.

Um comentário:

Albuq disse...

verdade... pense numa palavra forte, mas, significativa para se viver bem consigo e com o outro.

bjs,