domingo, março 18, 2007

30 Anos...

Amanhã, faço aniversário. E o que isto significa, além dos anos que estão passando cada vez mais rápido e o tempo em si, que insistiu em correr depressa demais?

Significa que estou mais experiente que aos vinte, ou pelo menos deveria estar. Significa que estou há trinta anos convivendo com o meu melhor e o pior de mim, ainda que tentando indiscutivelmente desvencilhar-me deste último, a cada momento.

Significa que os trinta e um estão chegando, e que com ele aprenderei a lidar com mais algumas cobranças na minha rotina - a de administrar o estigma da pseudo-infertilidade - todos falando sempre o mesmo assunto, todas as amigas grávidas, pressão da família aqui e ali; administrar a desaceleração da capacidade reprodutiva, do meu metabolismo que fica mais lento a cada dia e a olhos e medidas vistos pedindo combate através da alimentação adequada e de exercícios mais direcionados.

Pelo menos do folclórico "encalhamento-da-mulher-solteira-aos-trinta " me livrei. Aff, esta chateação já não passa nem perto há quase três anos, quando uni-me ao meu luv. Menos uma " tragédia" da maturidade feminina a ocupar meus pensamentos mais íntimos, e a afetar o meu fígado - que já é ruim desde a adolescência, aliás - as rugas e vincos na pele do rosto, que enrugada seja! [muitos sorrisos largos diariamente]. Todos os estigmas: todos, determinantemente, besteiras.

Posso escutar a celebração... Parabéns!!! Você faz aniversário hoje, vamos comemorar, que legal! Legal para mim, é compreender que a sabedoria dos meus trinta anos é ingênua perante a que me aguarda daqui a uma década, mais legal ainda é não querer trocá-la pela insegurança e inconstância que me perseguia há dez anos atrás. Confesso que essa incostância me persegue até hoje.

Legal é saber que eu encontrei um amor verdadeiro aos vinte e quatro, mas que este encontro poderia ter acontecido aos trinta e quatro e que, em qualquer momento, só diria respeito a mim, a ele, a nós dois, e a mais ninguém. Mais legal ainda é enxergar que, na vida, não há tempo certo, nem regras, para encontrar um grande amor. Há olho certo. E é você quem percebe o momento em que o olho está treinado para enxergar príncipes sim, e não sapos, rivais, ameaças ou algozes.

Legal é poder decidir quando é a hora de aumentar a família. Quando é a hora de trazer alguém ao mundo, ou simplesmente decidir não trazer. Fazer um filho, não por inexperiência ou pela cobrança e pressão impostos por desejos alheios. Não fazer um filho, tampouco, pelo temor anunciado da provável escassez de óvulos ou dos espermatozóides atletas e sarados, mas sim porque chegou num momento da vida em que o amor nutrido é maior que vocês dois juntos e por isso necessita de um espacinho a mais para se acomodar com conforto.

Este amor maior de três ou de quatro, pode vir aos quinze, aos vinte e cinco, aos trinta e aos trinta e cinco anos. Há quem o experimente aos cinquenta e cinco e consegue curtir da mesma forma e com a mesma intensidade. Escolher a hora para curtir um novo membro da família é que vale à pena. Chorar sobre o leite derramado faz mal e não dá é para se arrepender.

Amanhã, faço aniversário. E o que isto significa, além dos anos que estão passando cada vez mais rápido e o tempo em si, que insistiu em correr depressa demais?

Significa que a Chapeuzinho aprendeu com a idade: Abriu os olhos e aguçou o olhar, para observar mais; Segurou a língua e abriu menos a boca para ferir menos as pessoas e se expor menos ainda; Trocou as trocentas palavras sem sentido por um texto bem construído. Resolveu crescer numa ascenção sem fim.

Amanhã, faço aniversário. E o que isto significa, além dos anos que estão passando cada vez mais rápido e o tempo em si, que insistiu em correr depressa demais?

Significa que acompanhei. Que não fiquei parada vendo a vida passar pela minha janela, enquanto meu corpo e minha cabeça pediam por movimento e solidificação.

Significa que aprendi a entender e a gostar cada vez mais de atitudes, que eu não entendia e hoje sei perfeitamente qual o significado.Bom-senso, segurança, otimismo, responsabilidade e a maturidade, enfim. Pela estrada afora, nos interessa que tem muita coisa boa neste pacote de aniversário, bônus, mesmo que com ônus.

Que venham os cabelos brancos pois eles não vêm sozinhos. O que fazer com eles, eu decido depois.

Um comentário:

Beth Pinheiro disse...

31 anos, que delícia! estou literalmente uma década à sua frente, com todas as vantagens e desvantagens da idade. do alto dos meus 41 anos só queria te dizer uma coisa: você está no caminho certo, seja sempre você e nunca caia na asneira de fazer algo porque os outros querem ou exigem. da sua felicidade quem sabe é você! não dê ouvidos às cobranças e seja feliz à sua maneira.

PS.escrevi ontem mesmo sobre cobranças no meu blog! transmissão de pensamento...