quarta-feira, março 14, 2007

That's the point...

Estou me sentindo sufocada! Existem perguntas e respostas presas na minha garganta, loucas para pularem em busca do mundo encantado, aquele das histórias bem resolvidas.

Elas se repetem sem autorização, e ficam ali, camufladas com uma certa roupagem cafona, pensando que enganam quem as observa - ou quem as ouve - como eu. As conheço. De cor e salteado. Cada detalhe.

Já dei o meu consentimento. Não pretendo colocar barreiras. Vão. Livres e soltas. Corram a distância, ao mesmo tempo, tão grande e tão pequena, que o separam de mim. E façam-no entender que é chegada a hora das perguntas.

Reclamem, com vigor, o direito de cumprir seus papéis. Esclareçam. Gritem. Esperneiem. Expliquem. Porque quem lhes deu alforria não quer mais esperar... Cansei.

Um comentário:

suricate disse...

Lá vai minha curiosidade AGAIN!
Dentro das tuas metáforas quem é o personagem?